quarta-feira, outubro 15

lero-lero (nove)

Este lero-lero é especialissimo, pois para reproduzir despacho, para o Brasil e Portugal,  da agência de notícias Lusa divulgando o livro de uma amiga muito querida, a Amélia Pinto Pais.


Escritora portuguesa apresenta padre Vieira aos jovens



Lisboa, 8 out (Lusa) - A escritora português Amélia Pinto Pais, autora de "Padre Antônio Vieira - O Imperador da Língua Portuguesa" defende que "os bons textos da literatura devem ser divulgados o quanto antes aos mais novos".

O livro sobre a vida e obra do jesuíta nascido há 400 anos, em Lisboa, que defendeu os direitos dos índios brasileiros e denunciou a corrupção na corte, será apresentado no sábado na Livraria Arquivo, em Leiria.

"As crianças e jovens podem até não perceber logo tudo, mas ganham o gosto pela sonoridade das palavras e mais tarde voltam aos textos. Fica-lhes o gosto e o prazer pela leitura e numa fase em que apreende mais", disse a escritora à Agência Lusa.

Amélia Pinto Pais citou como exemplo ter ouviu pela primeira vez, aos nove anos, um trecho de um sermão do padre Antônio Vieira. A autora disse ter fixado-o sem o perceber, "mas porque as palavras soavam bem", lendo mais tarde o texto para compreendê-lo.

Obra

Para escrever este livro, a autora colocou-se "na pele do padre que é uma forma de criar uma maior empatia com os jovens ". "O escrever na primeira pessoa aproxima o jovem e torna a leitura mais apetecível", disse.

A situação não é nova para a escritora, que no ano passado escreveu, utilizando o mesmo processo narrativo, "Fernando Pessoa - O menino de sua mãe".

A obra se divide em duas partes: na primeira, Vieira se apresenta e fala de si mesmo; na segunda, são apresentados excertos dos seus sermões e, em anexo, a explicação das regras do sermão segundo os jesuítas.

"Padre Antônio Vieira - O Imperador da Língua Portuguesa" procura "tornar mais acessível aos jovens grandes textos e figuras da literatura portuguesa".

"Apesar da grandeza da obra e da sua beleza, nem todos os escritores podem ser apresentados aos jovens", disse a autora, citando casos como o de Mário de Sá-Carneiro, que se suicidou aos 26 anos.

 

 

Parabéns, Amélia

 

Boa tarde, Galera.

 

2 comentários:

Amélia disse...

Obrigada, Fred.Espero bem que o livro venha a ser publicado no Brasil...Vieira é português e é brasileiro...

fred disse...

Alguma editora brasileira há de se interessar, Amélia.
Sucesso.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias