terça-feira, outubro 7

poetas de outras horas - Yves Bonnefoy


não sei quem é o autor desta ilustração



Phénix

L’oiseau se portera au-devant de nos têtes,
Une épaule de sang pour lui se dressera.
Il fermera joyeux ses ailes sur le faîte
De cet arbre ton corps que tu lui offriras.

Il chantera longtemps s'éloignant dans les branches,
L'ombre viendra lever les bornes de son cri.
Refusant toute mort inscrite sur les branches
Il osera franchir les crêtes de la nuit.



Tradução de Mário Laranjeira


Fênix

O pássaro há de ir diante de nossas frontes,
Ombro erguido de sangue apoio lhe será.
Há de fechar feliz as asas sobre as frondes
Dessa árvore teu corpo em que o abrigarás.

Cantará longamente ao se afastar nos ramos,
A sombra vai tirar os marcos do seu grito.
Negando toda morte inscrita nesses ramos
Ele ousará cruzar da noite os negros picos.







2 comentários:

hfm disse...

Belíssimo!

fred disse...

Que bom que você gostou, Helena.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias