segunda-feira, outubro 13

serenata

Para Suzi, Malmal


ilustração: Dila, foto de Mário Cravo Neto


s
e pudesses vestir-te com a minha pele
se pudesses pensar com o meu coração
se pudesses sentir com a minha imaginação
ouvir com os meus olhos
caminhar com as minhas mãos
saberias decifrar as melodias
que sopra o sol quando raia o dia
e assobia a lua quando chega a escuridão.

nada há que valha o que vale a serenata
a música dos pássaros das palavras as asas
do silêncio o cio o início desta história
que deve ser breve para que perdure
o tempo exato de uma brisa leve
porque a vida é um instante apenas
como uma flor que desabrocha e murcha
mas deixa as sementes que germinarão.


Fred Matos.

2 comentários:

yehuda disse...

Fred, sempre bom poeta
abraço

fred disse...

Obrigado, Yosif.
Fico contente por você me visitar e por gostar.
Abração

pesquisar nas horas e horas e meias