domingo, novembro 23

a essência dos meus sonhos


foto: Fred Matos


ainda não sei as palavras
que ficaram adormecidas
sob as cinzas das idades

minhas mãos não se firmam
tateiam geografias insulares

em um bosque de fantasias
a realidade tropeça nos mistérios
que nunca serão desvendados

a essência dos meus sonhos
antecede a eternidade.



Fred Matos


12 comentários:

mfc disse...

O sonho nunca é uma antecipação, mas um post-visionamento!

fred disse...

Já eu que não tenho certezas, sequer sei onde começa o sonho, onde termina, se há algo que seja sonho, se há coisa que não seja. Sinto, contudo, que na poesia, tal como no teatro, nada é fato, mas não existe impossível.
Agradeço-te a visita, leitura e comentário.
Abraços.

Lica disse...

sonhos nos completam.

interessante se pensarmos por esse lado. Transponha-os para a realidade, tente pelo menos.

vale a pena

Abraços e obrigada por visitar meu blog!

Lica

fred disse...

Sim, os sonhos nos completam, não podemos viver sem eles. Contudo, realidade e fantasias são universos independentes, Lica. É preciso não confundir sonhos com projetos. Tentar realizar sonhos é sempre abrir mão de viver a realidade para penar no limbo. De certa forma é nesta fronteira entre os universos da fantasia e da realidade que se situam aqueles que desenvolvem patologias psíquicas. Para ser um louco sadio (risos) é preciso saber transitar entre estes universos. Não é possível vivendo apenas a realidade. Não é possível vivendo apenas fantasias. Não é possível se não souber onde está a fronteira. Temo não me fazer entender, mas tentei. Talvez fosse mais fácil se dissesse que poesia é literatura, é invenção, assim como é invenção um conto de ficção científica, um filme daqueles heróis que liquidam sozinhos todos os inimigos, às vezes matando centenas com um tiro apenas: coisa que só é possível como ficção.
Voltarei outras vezes ao seu blog.
Agradeço-te pela visita, leitura e comentário.
Beijos.

joeldo disse...

Fred, estou de pleno acordo no que diz respeito aos sonhos.
Gostei muito de seu poema.
Forte abraço
Joeldo

fred disse...

Obrigado, Joeldo.
Abração

Ca:mila disse...

será que a essência dos sonhos também antecede os sentidos? ou está sempre com eles?

hfm disse...

Fred, os dois últimos versos vão ficar gravados no meu livrinho de citações! Um beijo.

fred disse...

Camila,
Eis uma questão que merece uma reflexão profunda. Seriam os sentidos contemporâneos dos instintos básicos? E os sonhos? Os sonhos, suponho que sim, considerando que os irracionais também sonham. E os sentimentos?
Obrigado, querida, pela leitura e comentário.
Beijos.

fred disse...

Obrigado, Helena.
Beijos

Fabi disse...

Fred

Tenho acompanhado seu blog... Textos lindos!
Este poema, em particular, me encantou...

Abraço...

Fabiana

fred disse...

Que bom Fabiana, me deixa contente. Espero que continue acompanhando.
Obrigado.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias