quarta-feira, novembro 26

ser racional tem sido o meu desastre


ilustração: Jeffrey Vanhoutte


Quero, com imagens,
construir um mundo
onde exista perceptível
um sentimento puro.
Sem que isso se entenda
me lhes afigurarei imundo.

As imagens dão ao intelecto
um subsídio suspeito:
a condição humana é a substância.
Não há o azul no firmamento,
ou o há por circunstância.

Todas as imagens são possíveis.
Os sentimentos que se vive ou cria,
são indiscerníveis e equivalentes:
Pessoa disse que o poeta finge
a dor que deveras sente.

A consciência são objetos
com que represento o mundo.
Imaginação e entendimento
não são absolutamente distintos.
"Penso, logo existo",
aprendi com Descartes.


Ser racional tem sido o meu desastre

 


Fred Matos
publicado em "Eu, Meu Outro"
Editora Poesia Diária
Maio/1999

 

 



12 comentários:

paula barros disse...

Fred
Obrigada pelo comentário. Gostei muito.
Para mim o blog tem vários motivos de ser. E acho fantástico alguns movimentos internos que acontecem comigo e com os que visitam. Lembranças, emoções, auto-avalição, intercâmbio de conhecimento e sentimentos, a oportunidade até de conhecer o outro, entre vários.
Ah, gostei muito de saber que lembrou do seu poema, e encontrar aqui postado.


Muito bonito seu poema. Embora me dando conta a cada dia o quanto sou emotiva, sou muito racional. E por vezes é ruim. O bom é buscar o equilibrio. Tenho ido em busca desse equilibrio, mas o racional ainda está ganhando.

Hoje damos mais uns passos nessa caminhada, com essa parada para pensar e sentir sobre esse tema.

abraços, obrigada.

fred disse...

Paula,
É, o seu texto me lembrou deste poema e resolvi colocá-lo aqui no blog. Francamente, não o considero um bom poema. É excessivamente didático, coisa que pode ser boa em outro suporte, uma crônica, por exemplo, mas que não considero adequado à poesia. É um poema muito antigo que usei no meu primeiro livro e que escrevi para ser uma espécie de introdução de um outro livro, que não dei seqüência, no qual o meu eu poético assumiria a pele de um serial killer.
Você tem razão quando diz que devemos buscar o equilíbrio entre o racional e o emocional, mas uma coisa que considero útil enfatizar é que há de se fazer uma distinção entre as pessoas, como indivíduos, e as pessoas, como criadoras, como artistas. No criador, no artista, a emoção pode ser um objetivo, ou um ingrediente do qual o artista se utilize para atingir o sentimento de quem lê. A emoção precisa estar, portanto, subordinada à razão. A arte não pode ser um produto da emoção. A emoção é como o sal na comida. Com pouco sal a comida não tem gosto, com sal demais ela fica intragável.
Obrigado pela leitura e comentário.
Beijos

Flávia B. disse...

desracionalizar.

Pode parecer radical, mas é um santo remédio.

Bjos :)

fred disse...

Acho que você tem razão, Flávia. Acho que racionalizamos demais, consumimos demais, ambicionamos demais, apegamos-nos demais. Mas a distância entre achar e colocar em prática é imensa. Além disso, achar que é isso ou aquilo é também uma racionalização e esta ferramenta chamada cérebro tem a característica de ficar ainda mais poderosa com o uso. Mas você tem razão, sim.
Obrigado pela visita, leitura e comentário.
Beijos

[ rod ] disse...

Encontrar um conterrâneo é sempre bom.. e embora eu não esteja mais na bahia... os laços são sempre eternos.

A racionalidade nunca que foi o meu forte... vivo e abuso desse tal sentimentalismo bobo que banha os cancerianos por natureza.

E de pensar eu sinto... que racional mesmo é um sonho bem distante de mim.

Abçs,


Novo Dogma:
roMance...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

fred disse...

Obrigado, Rod, pela visita, leitura e comentário.
Ainda hoje, se possível,visitarei o seu.
Abração

Pavitra disse...


tem sido o desastre do mundo...

eu até fiquei com vontade de falar de dança, de sorrisos e risos, de meditação, de não-seriedade, de abraços...

onde está o corpo, está a nossa vida (ou alma, para quem gosta dessa imagem), e precisamos sair da cabeça e ir para o coração... :)

beijos, fred!

yehuda disse...

pois eu sou cartesiano
se dou um passo após outro passo
é a logica que me empurra
se mulher me olha e sorri
a logica sussurra
"vai que é mole!"
se o cara é maior e mais forte
e me chama de fdp eu concordo
e a logica me diz
que se vive apenas uma vez
e portanto penso
que só devo fazer o que me dá prazer
e assim penso que não há nada melhor
que mulher

fred disse...

De alguns, Pavitra. Veja o comentário do meu amigo Iosif, logo após o seu.
Obrigado, amiga, pela visita, leitura e comentário.
Beijos

fred disse...

No seu caso, Iosif, a racionalidade tem sido uma benção.
Obrigado, amigo.
Abração

Elis disse...

E eu, movida por uma outro aforismo:
Penso,(demais)logo desisto. rs

Muito bom Fred.

fred disse...

Obrigado, Elis, pela visita, leitura e comentário.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias