sexta-feira, dezembro 12

o verbo


ilustração: Antonio Veronese


a percepção é farol
devassando mistérios
palavras são silhuetas
luzes bailando nas trevas
o poeta um velho cego
tropeçando substantivos

e o verbo...

ah! o verbo
um tirano sem coroa
sem trono, manto ou cetro
e que, no entanto,
voa.



Fred Matos

19 comentários:

Pavitra disse...


adorei a definição do verbo!
muito bom! (e concordo!) rs

Ca:mila disse...

É preciso ter cuidado, o verbo pode ser uma dominatrix alada.

Iana disse...

VIDA!!!

Vim Deixar Um Pedacinho de Mim...
Com Palavras Sussuradas...
Ou Pintadas Num Papel...

Faço Festa...
Acarinho Quem Não Tem
Nem Pão Nem Mel...
Com Palavras a Galope...

No Rodar de Uma Canção...
De Repente Sou Cavalo...
Flor Vermelha...
Rio...

Vulcão...
Com Palavras Tenho Asas
Que Me Levam a Voar
Com Palavras Vôo Tão Longe
Quanto o Sonho a Me Levar!...

Obrigada, fiquei muito feliz de ver em minha pagina seu blog e saber que és um seguidor do meu jardim florido...

Grande abraço e beijinhos
da simples rosa amiga
Iana!!!

fred disse...

Obrigado, Pavitra.
Beijos

fred disse...

Sempre há que ter cuidado com o verbo, Camila, ele pode ser qualquer coisa, ou não ser nada (risos.
Obrigado, querida.
Beijos

fred disse...

Obrigado, Lana, pela visita, leitura e poema.
Beijos

maré disse...

o verbo

o pão
a seara

TUDO

quando se DIZ!!!

fred disse...

Diz-se.

Obrigado, Maré, pela visita, leitura e comentário.

Beijos

Andréia Alves Pires disse...

queria o teu e-mail para mandar um presente de natal do solstícios. :) bjo, bjo.

Vivian disse...

...se eu alinho o verbo,
dasalinho o verso.

então...

bjus, poeta!

fred disse...

Andréia,
Meu e-mail: fred.matos@gmail.com
Obrigado, amiga.
Beijos

fred disse...

Há que encontrar o equilíbrio, Vivian. Então tudo se alinhará.
Obrigado pela visita, leitura e comentário.
Beijos

Ana Cecília disse...

Passo correndo, sem tempo para comentar. Mas houve, sim, o tempo de sentir a beleza deste poema. Abraço, Ana.

fred disse...

Ana, espero que você possa vir com um pouco mais de tempo, de qualquer modo, agradeço-lhe a visita, leitura e comentário.
Beijos

Sonia Schmorantz disse...

FELIZ NATAL!

Muitas nuvens de amor no teu céu.
Muitas chuvas de alegria no teu chão.
Muitas luzes de paz nas tuas estrelas.
Uma onda de tolerância no teu mar
e sopros de Deus nos teus ventos.

Um abraço

Sonia Schmorantz disse...

É preciso viver o sonho e a certeza de que tudo vai mudar.
É necessário abrir os olhos e perceber que as coisas boas estão dentro de nós, onde os desejos não precisam de razão, nem os sentimentos, de motivos.
O importante é viver cada momento e aprender sua duração,
pois a vida está nos olhos de quem sabe ver...
Desejo que no ano que vem, você...
Realize todos os seus sonhos;
Descubra a cada dia coisas novas para realizar esses sonhos...
Não tenha medo de viver o momento em que eles acontecerem;
E, nesses momentos, descubra novos sonhos.
Feliz Ano Novo!

fred disse...

Obrigado, Sonia.
Beijos

Sonia Schmorantz disse...

A palavra é tirana depois que a dizemos para o mundo ... até lá é nossa escrava.
Um abraço e um lindo final de semana

fred disse...

Recordei-me de FHC pedindo que esquecêssemos as coisas que disse e escreveu antes de assumir a presidência e que isso pode indicar que a tirania das palavras se limita às circunstâncias nas quais foram enunciadas. Obviamente achei um absurdo, porque preferia o FHC sociólogo, preocupado com as questões sociais, ao FHC político, preocupado com a manutenção do poder, mas não posso negar que as pessoas podem mudar de opinião (como disse Raul Seixas: "prefiro ser esta metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo) e, sendo assim, que só somos prisioneiros das palavras quando mantidas as condições nas quais delas nos utilizamos. Contudo, há valores maiores que os homens devem observar: um deles é a ética e, em nome deste princípio, acho que o homem submeter-se à palavra empenhada quando não o fazendo estiver ferindo princípios éticos e, ou, rompendo promessas e contratos.
Agradeço-lhe, Sonia, a nova visita, leitura, e, sobretudo, ao comentário que me possibilitou refletir acerca deste assunto.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias