sexta-feira, dezembro 12

pesam-nos os anos



Foto: Mário Cravo Neto


pesam-nos os anos
se com pesar pensamos
que não fizemos
nem somos
aquilo que sonhamos.




Fred Matos
publicado em "Anomalias".
Editora Kelps
Setembro/2002

4 comentários:

Pavitra disse...


esse me fez lembrar de outro poema (só o assunto, claro)

Impossível vencer
os sonhos contrariados.
Em vão tentamos sepultá-los
sob a urgência cotidiana.
Em vão nos esquivamos,
apóstatas.
Em vão os trocamos por esta
outra vida. Pois eles não sufocam,
não se distanciam, não cessam de sonhar,
de se sonhar em nós.

(Ruy Espinheira Filho)


gostei! :)

fred disse...

Obrigado, Pavitra. Eu gosto da poesia de Ruy, meu conterrâneo.
Beijos

ArtSparker disse...

I have now selected "Hide Backlinks" in publishing. therefore, noone will see your blog on mine.

Obrigado very much indeed.

Fred Matos disse...

Thank you for your visit. I was pleased.
For me there is no problem to see the link on my blog on yours.
Great weekend.
Kisses

pesquisar nas horas e horas e meias