terça-feira, dezembro 16

um gato



não sei quem é o autor da foto


era um gato no telhado
aqueles olhos que luziam
o fantasma no meu quarto
tênue sombra enluarada
sombra de silêncio
eco da madrugada

era um gato e caminhava
atento a tudo que havia
a um insone na janela
que à sua sombra acudia
lentamente foi embora
lentamente raia o dia

era um gato e um poeta
um do outro estranhos
um do outro fantasmas
um do outro silêncios

aquele agora quer cama
este agora quer braços.


Fred Matos

9 comentários:

Cris Animal disse...

uau.......lembrei do REI do meu mato, do meu sítio. Meu gato que vagava no telhado e ao amanhecer procurava minha cama como quem diz: pronto, tomei conta do seu sono. Preciso descansar.....rs
Aquela casa nunca mais será igual e meu sono unca mais será tão protegido....
Linda poesia e obrigada por me fazer lembrar dessa passagens entre tantas queele me deixou.
Beijo..............Cris Animal

fred disse...

Aqui também temos um gato... bem, na verdade é uma gata, cujo nome é puma e que, diferente do seu gato, não protege o nosso sono, acorda-nos várias vezes à noite (eu deveria dizer que acorda Dila, minha mulher, mas eu acordo também) pedindo comida, água, atenção, sei lá mais o quê.
Obrigado, Cris, pela leitura e comentário.
Beijos

yehuda disse...

gato no telhado
sua sombra sobre a cama
o poeta mia
o gato recita
gato e poeta
se completam na orgia
quem diria?

fred disse...

Você é realmente fantástico, Iosif.
Quem diria que participam na orgia, um gato que recita e um poeta que mia?
Miau (risos).
Abração, querido.

Ca:mila disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ca:mila disse...

acho que gatos e pegasus são os animais que melhor compreendem os poetas. eu diria que os gatos ainda mais do que os pegasus, porque assim como os homens, não têm asas (anatomicamente falando), mas isso não os impedem de serem livres.

beijos, fred!

Philip Rangel disse...

Vim conhecer seu blog..muito bom mesmo..e o post faz a gente refletir....no que vivemos...

De contramão te convido a conhecer e debater no Entrando Numa Fria...

vlww

fred disse...

Eu não entendo muito de gatos, nem de pegasus, menos ainda de poetas, mas se você diz eu acredito, Camila.
Obrigado, amiga, pela leitura e comentário.
beijos

fred disse...

Agradeço-lhe a visita, leitura e comentário, Philip.
Esteja certo que aceitarei o seu convite e visitarei o Entrando numa fria.
Grande abraço

pesquisar nas horas e horas e meias