quarta-feira, março 11

sinfonia urbana


Ilustração: Renèe Magritte



martelos pregos serrotes
são os instrumentos desta sinfonia

o maestro os músicos a platéia
movimentos ritmados especulam
a arquitetura do andaime

mais tarde virão os pedreiros
cal cimento pedra água tijolos

virão os pintores
virão os inspetores da prefeitura
virão os assentadores de piso
virão as mulheres da limpeza
sorridentes virão os proprietários

agora são os carpinteiros
e o pássaro que ficou sem ninho.


Fred Matos


24 comentários:

Priscila disse...

Perfeita combinação entre imagem e poema. Muito bom, meu amigo.
Beijo grande.

fred disse...

Agradeço-lhe, Pri, pela visita, leitura e comentário.
Beijão

Adriana disse...

Como uma música o poema vai sendo construído e fecha de uma maneira bela e triste. Fred, muito bom, parece letra de música, aliás, uma poema ritmado.Beijo.

fred disse...

Obrigado, Adriana.
Beijo

On The Rocks disse...

muito bom, meu caro!

teu blog é bacana, tô sempre passando por aqui.

abs

fred disse...

Obrigado, Tarcísio.
A recíproca é verdadeira: sempre passo no seu, sobretudo para ver as suas dicas musicais.
Abração

Avassaladora disse...

Simplesmente amei!
É complicado ficar aqui falando isso ou aquilo...rsrrs

Beijos!

Cris Animal disse...

Enfim, chegamos ao colapso!
A natureza desabrigada por toda essa e... outras sinfonias!
Destruímnos nossa verdadeira casa!
Triste, não?
beijo
...........Cris Animal

fred disse...

Obrigado, Avassaladora, fico contente por você gostar.
Beijos

fred disse...

É triste, sim, Cris, mas é a natureza, a natureza humana, a civilização, queiramos ou não.
Obrigado pela visita, leitura e comentário.
Beijos

ellen disse...

Fred,
diz que não sabe quem é o autor da ilustração? que interessa saber se o seu poema ilustra bem o que sentiu ao escreve-lo? :)

Obrigada pelo seu elogio no meu post!
Um beijinho

Ca:mila disse...

excelente começo meio e fim.

um beijo!

Dani disse...

Obrigada pela visita! Adorei a imagem combinada com as palavras...
Beijossssss

fred disse...

É importante sim, Ellen. Eu não gostaria de encontrar uma foto ou texto de minha autoria sem a devida citação, ou, que esteja explícito que o crédito está ausente por desconhecimento de quem publicou, que é o caso da ilustração deste post, pois, caso contrário, pode-se pensar que pertence a quem publicou.
Agradeço-lhe a visita, leitura, comentário e espero que volte sempre.
Beijos

fred disse...

Obrigado, Camila.
Beijos

fred disse...

Agradeço-lhe, Dani.
Volte sempre.
Beijos

nina rizzi disse...

fred, o seu texto, como sempre, é de uma construção riquíssima, com ou sem trocadilhos. o ritmo me vem industrial (ouça einstürzende nubauten, em especial esta: http://www.youtube.com/watch?v=hex6IErt9do ).

a imagem é de renèe magritte, um dos meus preferidos :)

beijo :)

fred disse...

Nina,
Já creditei a imagem. Agradeço-lhe a informação, além, é claro, da visita, leitura e gentil comentário.
Segui a sua indicação musical e publiquei “Stella Maris” de Einstürzende Neubauten.
Beijo

Cristiane Marino disse...

Oi Fred!

Lindo!
Letras ritmadas, soaram uma verdadeira sinfonia!
Parabéns pelos textos!!!
Cris

fred disse...

Obrigado, Cris, fico contente por você gostar.
Beijos

Anita Mendes disse...

me lembrou a música construção do Chico ...porém uma conclusão que não esperava.
poema interessante e gostoso de ler.
Saludos Fred.
Anita.

Elis Zampieri disse...

Fred, adorei esse, volto com tempo amanhã, volto sempre.
Bjos

fred disse...

Obrigado, Anita.
Beijos

fred disse...

Obrigado, Elis, espero que sim, que venha sempre.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias