domingo, abril 26

um lugar



"olhem para dentro do poeta 
não há ausência de lua que o impeça de uivar" 

fernando cisco zappa




ilustração: Jan Saudeck 
Abbys, 1988.


 
se não há lua
faça-se de palavras
um luar
um lugar 
que pode ser
entre duas cidades
às margens da estrada
na sombra do fícus
sobre a grama úmida
 
ou em um pomar
onde haverá 
quiçá haverá
uma rede
um sabiá cantando
o encanto da vida
o encanto de cantar
 
não será exagero
pintar um arco-íres
perene sobre a cascata
 
não será exagero
que surjam ninfas
das páginas do livro
 
e que os sonhos
sejam sempre coloridos
 
não será exagero
que não haja doenças
que não haja fome
que não haja violência
que as crianças sorriam
 
não será exagero
que nasça um poema
e toda gente se ame
 
não será exagero
que não haja preconceitos
não será exagero
que as palavras se tornem atos
que os belos projetos se tornem fatos
e que
finalmente
o lobo possa uivar 
a paz.
 
 
Fred Matos
 

20 comentários:

Lou disse...

Quem sabe um dia não possamos escutar uivos coletivos? :)

Belo poema, Fred!

Abraços,
Lou

Iza disse...

Idealismo nunca é exagero.sentir a liberdade no prazer de uivar é necessário.
o poema é belíssimo, um jogo de palavras e sensações proporcionador de um prazer na leitura e no imaginar.
um lugar livre.
não pude deixar de notar que é um de meus "seguidores", essa palavra é engraçada porque parece coisa de seitas. ahahah. enfim, agradeço a visita e me sinto lisonjeada, ser "seguida" (rá de novo) por alguém tão conceituado e portador de versos nos dedos.

um abracinho e parabéns pelo trabalho

Cristiane Marino disse...

Lindos poemas!

Gostei muito do seu blog, quero vir com mais tempo e apreciar cada um.

Obrigada por compartilhar conosco um talento tão maravilhoso!!!

Cris Animal disse...

De volta e revendo meus amigos!

A lua tem uma magia poderosa. rege a sinfonia do amor! Companhia insu´bstítuivel.

beijo pra vc
..............Cris Animal

fred disse...

Espero que sim, Lou.
Agradeço-lhe a leitura e comentário.
Beijos

fred disse...

Obrigado, Iza, pela visita, leitura e comentário.
Espero que volte mais vezes.
Beijos

fred disse...

Venha, sim, Cristiane: me deixará contente.
Agradeço-lhe por vir, pela leitura, comentário e por tornar-se acompanhante.
Beijos

fred disse...

Bom te ver outra vez aqui, Cris.
Obrigado.
Beijos

coisas que vi e vivi disse...

Quiçá um dia possamos sorrir todos mas um sorriso sem mêdo, possamos andar por andar com os olhos ávidos de esperança, sem crianças sendo exploradas, violentadas, através do nosso silêncio, um mundo onde os olhos sorriam e o coração seja cheio de amor sem temor.Quem sabe..
Lindo poema Fred,
Bjs
LI

fred disse...

Obrigado, Li.
Acredito que vai demorar muito tempo, mas que a humanidade caminha nesta direção, claro que se não destruir o planeta antes.
Beijos

Mirse disse...

Partindo do brilhante pensamento do Cisco Zappa, já emociona!

E seu poema, Fred ccontinua o pensar e a utopia que todos nós queremos. Ou quase todos.

Pena que aos poetas cabe o sonho, e aos políticos e outros dessa classe, cabe derrubar o sonho dos poetas.

As utopias um dia se realizarão através de poetas como você e Cisco Zappa.

Levanto minha bandeira pela pacificação, e pelo amor ao próximo!

Belíssimo!

Paz, amigo!!

Mirse

fred disse...

Obrigado, Mirse: sou um lavrador de utopias.
Beijos

Prity disse...

Utopia. Quem dera pudessemos viver assim.

willa Albuquerque disse...

Não será exagero...
Se houver confiança!
Beijos^^

Maria Clara Pimenta disse...

Lindo diálogo poético. Linda essa LUA que flutua nos arredores da POESIA.

Parabéns aos dois grandes poetas!

Um grande abraço,
Fred Mattos!

fred disse...

Também não se pode viver sem utopias, Prity, são elas não caminharíamos.
Veja quanta coisa existe hoje e que em um passado não tão distante eram consideradas impossíveis.
Agradeço-lhe a visita, leitura e comentário.
Beijos

fred disse...

Penso assim, Willa.
Obrigado por vir, por ler, por comentar.
Beijos

fred disse...

Agradeço-lhe, Maria Clara.
Fico contente que goste.
Beijos

fernando cisco zappa disse...

um passo à frente
um passo próximo
tantos distantes
e assim vamos

atrás de um topos
de um ethos

seu poema é este passo
e a dinâmica do encontro
possibilita essa busca conjunta

a utopia é uma energia
que não está aqui nem ali
nem no sujeito nem no objeto
mas num lugar intermediário
lugar da interação
e da construção conjunta

abraços ternos,
meu caríssimo poeta!

fred disse...

Este poema é mais seu que meu, Fernando.
Grande abraço

pesquisar nas horas e horas e meias