quinta-feira, maio 21

anomalia


foto: Mário Cravo Neto


na anomalia
de volver-me todo dia,
como quem quer encontrar
lucidez onde é loucura,
desconstruo o que me fiz
quando perdi as fantasias.

um dia virá, quando, enfim,
no mergulho mais profundo
poderei comungar comigo
a paz de não ser nada,
de não ter nada,
do nada.



Fred Matos
publicado em "Anomalias".
Editora Kelps
Setembro/2002





Ano passado encontrei este poema, com tradução para o inglês, na página

http://bearpod.livejournal.com/869.html?view=613#t613

com o seguinte comentário:

"Tonight I was watching a report on portuguese police suicide rates.This poem was posted by a Portuguese police officer on his blog just before he committed suicide.The name on the subject is from the author of the poem. I don't think I can make any comments about it at the moment....."

Eu nunca consegui confirmar se é verdadeira ou não a informação. Espero que não.



26 comentários:

Fabio Rocha disse...

Belo poema. É incrível como as coisas e pessoas podem viajar e distorcer e espalhar histórias pela internet...

fred disse...

Pois é, Fabio. Eu não me sentiria bem se alguém usasse um poema meu como mensagem de despedida "deste mundo cruel".
Agradeço-lhe a vinda, leitura e comentário.
Abração

yehuda disse...

seu poema, eu diria que imerso em tragédia, foi um berço carinhoso pra quem teve a coragem de procurar outra vida
ser poeta, bom poeta tem um preço

abraço

Mara faturi disse...

A nossa eterna busca... e parece que com os poetas ela é sempre tão doída; sentimos o mundo, sangramos em verbos, palavras e sombras...
um grande abraço!

Lola disse...

"O que pode dar errado na viagem é tudo seguir como o planejado!"

né?
Concordo com vc que não existe forma melhor ou pior de se viver, existem escolhas, e até quem acha que não escolhe está escolhendo.
Isso tá no final do texto, acho que vc leu.
é verdade que os contratempos, mudanças de rumo, adequações fazem parte do processo e ilusão é vc pensar que eu (ou qualquer pessoa) acredita que tem o controle de tudo.

,)

Batom e poesias disse...

É um poema lindo!

A paz de não ser nada é como o fim da dor pela extinção dos desejos; é um jeito "Buda" de ser..

Mas se não houverem dores ou desejos, haverá poesia?

Abço
Rossana

Amiga do Cafa disse...

Querer alcançar a lucidez é uma grande loucura.
Acho que tem um poema de pessoa que fala sobre isso.
Quanto a história....fiquei triste. Será que é verdadeira ?
Talvez seja uma grande loucura procurar saber !
Fiquei feliz com o seu comentário. Espero q volte.

Cosmunicando disse...

tudo depende do olhar... espero que a história seja falsa. Pra mim é um belíssimo poema com toque zen.
beijos

A garota do copo d'gua disse...

sei que deve soar desagradavel a sensação de ter proporcionado uma "mensagem de despedida" a alguem.
mas, tenha certea que seu poema porprcionou por alguns segundos que seja, conforto ao coração desse ser, que não mais encontrava conforto em terra.

belo poema, bela foto... belíssimo post!

bom fds fred!
:*

fred disse...

Será que o suicídio é mesmo um ato de coragem [ou é de covardia?], Iosif?
Mas você tem razão: ser poeta tem um preço.
Agradeço-lhe a visita, leitura e comentário.
Abração

fred disse...

Ê, Mara. Agradeço-lhe por vir, pela leitura e comentário.
Beijos

fred disse...

"até quem acha que não escolhe está escolhendo"
É verdade, Lola.
Sim, li o texto inteiro.
Agradeço-lhe a visita e comentário.
Beijos

fred disse...

Não, Rossana. Não haveria. Não que os poetas devam escrever acerca das suas dores ou dos seus desejos, mas porque os leitores precisam sentir, através das palavras dos poetas.
Agradeço-lhe a visita, leitura e comentário.
Beijos

nina rizzi disse...

fred, é um belíssimo poema. dialoga com manuel bandeira, meu menor poético.. rs..

quanto a itação traduzi-a eletronica-mente que sou analfa-funcional-in-english... eu tamb´m espero que não seja verdade. mas acontece! há gente que assiste coisas maravilhosas como clube da luta e ao invés de se re-fazer, vai matar os colegas de colégio... rrs..

ei, veja um vídeo elenizado. acho que vai gostar. tá bem ao lado do post.

beijo e bom fim de semana :)

fred disse...

"Querer alcançar a lucidez é uma grande loucura."
A maior que posso imaginar, Amiga do Cafa
Pode ser uma loucura querer saber se a história é real ou não, mas fiquei muito curioso e gostaria de saber.

Agradeço-lhe a visita, leitura e comentário.
Volte sempre.
Beijos

fred disse...

Obrigado, Mercedes.
Tomara que a história do suicídio seja falsa, mesmo.
Beijos

fred disse...

"mas, tenha certea que seu poema porprcionou por alguns segundos que seja, conforto ao coração desse ser, que não mais encontrava conforto em terra."
Pensar assim pode ser um conforto, Garota... .
Agradeço-lhe a leitura e comentário.
Bom fim de semana.
Beijos

fred disse...

É verdade, Nina. O mundo está repleto de pirados.
Agradeço-lhe por vir, ler e comentar.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Adriana Godoy disse...

Penso só isso: o poema é bom, bonito, com uma mensagem linda e triste. O uso que fazem dele é outra história. Beijo.

Camila Vardarac disse...

retirado o peso da realidade, o que sobra é essencialmente vazio porque a realidade ocupa muito espaço.

querido fred, belo post... vim matar as saudades!

beijo grande

Taninha Nascimento disse...

Oi, Fred!

O que temos de nosso - só nosso - são os pensamentos, que uma vez expressados os perdemos... Então, os acharão e farão deles o que quiserem.

Se alguém fez de seus pensamentos em versos uma explicação para o suicídio, covarde foi duplamente.

Belo, profundo e sentido poema.
Mais corajoso é viver essa espera...

Abraços,
Taninha

fred disse...

Pois é, Camila, faz muito tempo mesmo que não a vejo aqui. Contente com a sua presença, leitura e comentário.
Beijos

fred disse...

Taninha,
O seu comentário, assim como outros de outros amigos, deixam-me mais leve.
Obrigado.
Beijos

fred disse...

Obrigado, Adriana.
Talvez eu não devesse dar tanta importância à tal história.
Beijos

Adrianna Coelho disse...


"a paz de não ser nada,
de não ter nada,
do nada."
e eu não tenho mais nada a dizer senão que adorei esse seu poema.

beijos, fred

fred disse...

Obrigado, Adrianna.
Contente pela sua visita.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias