sexta-feira, julho 31

hipérbole eqüilátera





mas, contudo, porém,
aliás e todavia
evidentemente também
conquanto posto que
no entanto
era tal obviamente
e cristalino,
além e lógico provavelmente
não obstante se deduza
subtraia e inflexivelmente conclua
na ponta do lápis
com rigor matemático
sem sombra de dúvida
ambigüidade ou imprecisão
a órbita retrógrada
da lua líquida
rolando languidamente
siderando considerações pós-apocalípticas
acerca dos sons sustenidos
sistematicamente modulados
agregando acepções exógenas
verticalmente captadas
no limiar da íris molecular
uma hipotética gama
de possibilidades mitológicas
esdruxulamente bruxuleantes
antes, porém, conclusivamente vazias
tal o estado constatado
totalmente análogo ao logaritmo discreto
cuja propriedade hiperbólica eqüilátera
equivalha exatamente
à raiz do terceiro quadrante
elevado à condição primordial
de uma tarde ensolarada
na qual a sombra seja suficiente
para assegurar a continuidade idílica
lícita ou não,
loquaz, porém
enquanto aqui inda se diz
que o ímpar paradoxal é que conduz
à purificação
à luz



Fred Matos
31/07/2009

26 comentários:

Mara faturi disse...

QUE POEMA COMPLEXO FRED;)
GOSTEI..
UM ABRAÇO!

Adriana Godoy disse...

Respirei só no final, mas, contudo, porém, todavia, entretanto o ritmo alucinante me pegou de jeito. Beijo.

Mirse disse...

Matemátiaca é meu ponto forte, Fred!
Ma essa hipérbole é extra lunar, talvez haja a curva metafísica e astrológica no meio.

Vi Geometria, não vi Matriz, mas vi a sua potência de poeta!

Maravilhoso!

Parabéns!

Beijos

Mirse

Fred Matos disse...

Bota complexo nisso, Mara. Eu não entendi nada, mas submeti-me, como é de praxe.
Agradeço-lhe por vir, ler e comentar.
Beijos

Fred Matos disse...

Eu também, Adriana. E só porque já estava sem fôlego foi que pus, à revelia do impulso, o ponto final.
Obrigado.
Beijos

Fred Matos disse...

É o meu fraco, Mirse. Sou tão ruim em matemática que uma certa ocasião eu tirei nota negativa em prova de múltipla escolha. Coisa que só foi possível porque a minha professora, excelente professora, registre-se, retirava pontos de respostas erradas.
Agradeço-lhe por pegar leve.
Beijos

nina rizzi disse...

rsrsrs... parece até aqueles tratados de linguística, de semântica... longos prefácios em livros de poesia... a gente não entende muito, mas sente que é à favor.. rsrsrs... tão comlexo quanto a teoria quase-quântica das super cordas!

beijo :)

Fred Matos disse...

Eu, contudo, Nina, não sou contra, nem a favor, muito pelo contrário.
(hehehehehe).
Obrigado.
Bom fim de semana.
Beijos

Adriana disse...

Fred,
até me arrepiei...rs.Como minha xará Godoy, li num fôlego só.Gostei.

Fred Matos disse...

Obrigado, Adriana.
Bom fim de semana.
Beijos

Batom e poesias disse...

Quaquará quaquá!!!

Como se pode escrever tanto sem dizer nada? Nossa Língua é fantástica!!!

Só entendi "a tarde ensolarada"...

bjs
Rossana

bordadosdemim disse...

Depois de ler o seu poema, ninguém mais esquece o que é uma hipérbole, mas, entretanto, porém, contudo, todavia, de tudo quanto foi dito, uma coisa só pareceu muito clara: "elevado à condição primordial
de uma tarde ensolarada
na qual a sombra seja suficiente
para assegurar a continuidade idílica
lícita ou não,
loquaz, porém..."
De idílios todo mundo entende, não é mesmo?

Brilhante, Fred! Aplaudo sorrindo

Ada

myra disse...

alucinantemente fantastico, este jogo de palavras, ideias, a imagem que tbem toma parte, é realmente formidavel,
abraço,

malmal disse...

ah querido !!!!
Malmal td confusa, mas ainda adorando seus poemas..

procurarei algo mais brando hj

bijo

Mirse disse...

Fred, sei que não é sua praia mas....

Gostaria de convidálo para ler um poema meu publicado no blog de Lívio Oliveira: O TEOREMA DA FEIRA.

O blog é muito interessante, sei que vai gostar.

Falo do Lívio, não de mim.

Beijos

Mirse

Aline Christal disse...

Hipoteticamente amei!

Contudo, Fred...você é genial!

Fred Matos disse...

Ê, Rossana, você entendeu a parte mais difícil, eu quase não a deixo para não dar a impressão de que sou um intelectual. (risos).
Agradeço-lhe, amiga, a visita leitura e comentário.

Fred Matos disse...

Obrigado, Ada.
É sempre um privilégio receber a sua visita, leitura e comentário.
Beijos

Fred Matos disse...

Ah! Myra. Você é uma amiga muito bondosa e querida. Obrigado.
Beijos

Fred Matos disse...

Quanto mais confusa você estiver, mais estará apta da me desentender, Malmal (risos, gargalhadas).
Obrigado, amiga.
Beijão

Fred Matos disse...

Mirse,
Fiquei o fim de semana sem internet. Apenas agora (domingo à noite, 21 e tanto é que estou conseguindo acessar), só por isso não fui ainda ver o poema.
Obrigado, amiga.
Beijos

Fred Matos disse...

Genial é você, Aline. Eu sou é doido mesmo (risos).
Obrigado, amiga, pela visita, leitura e comentário.
Beijos

Mari Amorim disse...

Fred,
É completo,parabéns!
bjs
Mari

Maria Paula Alvim disse...

Complexo poema, puro ritmo. Gostei mto do que li por aqui no blog. Mto legal, 'viu?

Fred Matos disse...

Você, como sempre, muito generosa, Mari.
Obrigado.
Ótima semana.
Beijos

Fred Matos disse...

Fiquei contente a agradeço-lhe pela visita, leitura e comentário, Maria Paula.
Volte sempre.
Ótima semana.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias