sábado, setembro 5

balada para uma advogada

para a amiga Silvia Schiefler


Ilustração: Kay Holtmann


imagino-te imersa em códices
e que enquanto o cérebro decodifica
as filigranas de um processo insosso
a alma mergulha em outro vocabulário

as páginas voam
uma mão rascunha o contraditório
a outra, cotovelo sobre a mesa,
apóia a levemente inclinada face

há que verificar jurisprudências
precedentes que se ajustem à tese
e que tudo se cumpra no devido prazo

a alma, contudo, alheia, tece
sonhos, poemas, outras doutrinas
contraponto ao que o cérebro messe.



Fred Matos




4 comentários:

E.Rakowski disse...

Sábias palavras!!!
fiquei a imaginar você
observando cada gesto
para descrever aqui em letras.
Gostei..


Desejo a ti um ótimo final de
semana e feriado.

Fred Matos disse...

Na realidade, E.Rakowski, a imagem que o poema descreve é fruto da imaginação.
Agradeço-lhe a visita, leitura e comentário.
Ótimo fim de semana e feriado, também pra você.
Beijos

Adriana Godoy disse...

Muito boa sua percepção sobre a advogada no meio dos processos enquanto a alma sonha poesia. Belo, Fred, gostei muito. beijo.

Fred Matos disse...

Obrigado, Adriana.
Fico contente que você tenha gostado.
Ótimo domingo e feriado.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias