quinta-feira, janeiro 14

não direi



foto: Fred Matos

1.

não direi
afora imagens
saudades
ou solidão

direi
mãos que se separam
olhos que não se vêem

direi
um corpo
dançando sem par

um par
de pegadas na areia

um beijo
de batom no espelho

cartas
jamais enviadas

vinho
não compartilhado

olhos
em brasa

direi
as cinzas de um cigarro



2.

não direi meus sentimentos
direi só o que sei que existe
não sou alegre nem Cecília
pus a emoção numa ilha
para me tornar poeta



Fred Matos

43 comentários:

anazézim disse...

bravo!

Mirse Maria disse...

Belíssimo, Fred!

Um poema solo quase solidão.

Não sou alegre, nem Cecília, caiu como luva na 2ª parte e encerramento.

Quase um monólogo teatral

Forte abraço

Mirse

Fabio Rocha disse...

Nossa, genial! Safra boa, hein! :)

"não sou alegre nem Cecília
pus a emoção numa ilha
para me tornar poeta"

Fred Matos disse...

Obrigado, Anazézim. Deixa-me contente que você goste.
Beijos

Fred Matos disse...

Que bom que você gostou, Mirse.
Obrigado

Lídia Borges disse...

O Poeta é o que sabe ver, mas para aprender a ver, tem de saber ver-se.

Cecília Meireles fazia dela, as dores do mundo

Entenda-se: gostei muito do poema, mas sempre defendi que a poesia não pode ter grades, só asas.

L.B.





L.B.

Fred Matos disse...

Por enquanto estou gostando, Fabio. Não sei se lendo mais longe no tempo eu continuarei achando uma boa safra, mas, por enquanto, concordo com a sua avaliação. E espero que a safra dure, porque quando chega a entressafra não saí poema nem debaixo de porrada.
E não posso deixar passar a oportunidade de dizer que a sua também é de muita qualidade,
Obrigado, poeta.
Abração

Fred Matos disse...

Sim, Lidia: só asas, é verdade e eu concordo, mas, como você disse de Cecília (a minha poeta preferida, independente de sexo) "ela fazia dela as dores do mundo" e não o inverso mundo das dores dela, como muita gente pensa possível fazer em poesia e acaba fazendo um desfile de autocomiseração. É exatamente isso que eu tentei dizer no poema.
Agradeço-lhe a visita, leitura e comentário.
Beijos

Cria disse...

Bela expressão, Poeta !! Sejas bem vindo. Meu carinho.

Hercília Fernandes disse...

Fred,

nada direi sobre a beleza de seu poema...
apenas direi, quão bela ilha, ele me tocou.

= lindo!

Forte abraço, poetíssimo!
H.F.

Sandra Botelho disse...

E certamente essa ilha onde colocaste a emoção, é seu enorme coração....
Lindo, lindo!
Bjos meus!

Talita Prates disse...

essa ilha que nos salva!

bravo, Fred!

Um bjo,
e paz.

Regina disse...

Awesome!

Flávia Ruiz disse...

Ola Fred, passando para bisbilhotar um pouco!! rsrs...
E como sempre,fico amaravilhada com posts tão belos.

Beijos, esta de parabéns!!

Ah, me atrevi a postar seu poema na minha pagina, espero q não se importe mesmo.rs

Flavia C. disse...

É um poeta nato, que não precisa de descrições. Belas linhas!

O Importante é você gostar...Acredite disse...

Muito lindo...

Sônia Silvino disse...

Mas eu direi: gostei muito desse poema!
Bjkas, meu amigo!

myra disse...

mais que formidavel!!!!!!

myra disse...

Fred, da uma olhada no que coloquei hoje, no blog do Gigi, bem talvez voce conhece o livro dele entao me desculpa!!!
muitos beijos

Fred Matos disse...

Agradeço-lhe, Cria, pela visita, leitura e comentário.
Grande abraço.

Fred Matos disse...

Hercília

chama-se Jandira
a ilha que a minha emoção habita
mas ela não acredita
e vive buscando nos meus versos
sinais de paixões que não tenho
exceto a que é
paixão por palavras

agradeço-lhe a visita
o comentário e a amizade
além da oportunidade
de mandar nesta resposta
a ela este recado

beijos

Fred Matos disse...

Sandra,
Agradeço-lhe pela visita, leitura e comentário.
Beijos

Fred Matos disse...

Pois é, Talita: falou e disse.
Obrigado, amiga.
Beijos

Fred Matos disse...

What is awesome, Regina? The poem or the picture?
Thank you for your visit and comment.
Kisses

Fred Matos disse...

Fico contente com a divulgação do meu trabalho, Flávia. Só me aborreço é quando publica-se sem o devido crédito autoral.
Agradeço-lhe também por vir, ler e comentar.
Beijos

Fred Matos disse...

Ê, Flavia. Fiquei comovido.
Obrigado.
Beijos

Fred Matos disse...

Que bom que você gostou, Jacqueline.
Grato pela visita, leitura e comentário.
Espero que você esteja bem.
Beijos

Fred Matos disse...

Obrigado, Sônia.
Fico contente por você gostar, e por dizer.
Beijos

Fred Matos disse...

Obrigado, Myra.
Não tem que pedir desculpas por nada, amiga. É sempre bom reler o Iosif. Logo mais vou olhar a postagem a que você se refere.
Beijos

Marcos Satoru Kawanami disse...

mas acabou dizendo, como todo poeta. mas eu não, como não!

foi por causa do terremoto lá no Haiti?

Fred Matos disse...

Quem sabe, Marcos?
Coincidência: estava lendo você agora mesmo.
Obrigado.
Abração

Nydia Bonetti disse...

1.
cinzas que ardem
em nossas mãos vazias
de primavreas
2.
ilha (sou)
que se afasta do que foi
l e n t a m e n t e
sonhando
com seu (meu) pedaço
c o n t i n e n t e

um abraço, Fred!

Fred Matos disse...

Que beleza, Nydia.
Agradeço-lhe visita, leitura e poema-comentário.
Beijos

ma grande folle de soeur disse...

splendid poem!

Fred Matos disse...

Fico contente por você gostar, Lucília.
Obrigado.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Batom e poesias disse...

"...que chega a fingir que é dor
a dor que deveras sente".

Sem autocomiseração, mas sempre com emoção.

Gostei muitíssimo, Fred.

Beijos
Rossana

graphis disse...

Oi Fred, obrigado por passar no meu blog, também gostei do seu, vou te seguir, ok?
Eu já conhecia algumas poesias suas do blog dichtung.
Parabéns pelo seu trabalho!

Fred Matos disse...

Você sabe muito de poesia, Rossana. Agradeço-lhe vir, ler e comentar.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Fred Matos disse...

É um prazer receber a sua visita, leitura e comentário, Graphis, mais ainda que você siga o blog.
Minha mãe era artística plástica, mas eu não tive o dom do desenho, que tocou para um dos meus irmãos.
Ótimo fim de semana
Abraços

Emma T. disse...

Precioso

Fred Matos disse...

Obrigado, Emma. Contente pela sua visita, leitura e comentário.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Xiomara Beatriz disse...

Un par de huellas en la arena …huellas que la ola desvanece …la soledad que vuelve a tomar su trono …intento con el traductor leerte …quizás no comprendo todo el sentido más lo esencial lo he entendido la poesía en mas intentar percibir lo que detrás de las letras exhala sentimientos emociones que bailan en el alma de quienes te leen un placer pasar..leerte ..percibirte …te dejo un beso

Fred Matos disse...

Xiomara,
El traductor electrónico puede permitir a la idea del tema. Lamentablemente, sin embargo, no hay traducción para conservar el ritmo, la sintaxis de cada idioma en particular.
Estoy agradecido por el esfuerzo de la lectura, y por el comentario.
Besos

pesquisar nas horas e horas e meias