terça-feira, janeiro 19

viés absurdo


foto: Fred Matos


não sei: presumo.
a certeza é tirana
sigo no rumo
da faina humana.

vou em erro
e nele aprumo
o débil equilíbrio
onde me fundo.

a ciência é vã
e a fé inútil,
no viés absurdo
do absoluto.

no sonho ardo
fogo sem chamas,
de sina e rimas
a mim estranhas.

assim cindido,
caminho trôpego,
cingindo signos,
fingindo esforço.

lacero verbos
cerzindo velas,
velando ondas
marés de sangue.

na retaguarda
do movimento,
atado ao leme,
sou timoneiro.

os peixes voam,
cordeiros piam,
recolho espinhos,
planto alvoradas.

é clara a noite,
é negro o dia
morro de fome
de madrugadas.


Fred Matos





35 comentários:

Fabio Rocha disse...

É, meu amigo, nesse caos vamos trôpegos, mas vamos de mãos dadas. Belos versos! Abraços

Lara Amaral disse...

No meu caso, já são elas que têm fome de mim, rs.

Bonito poema, fluente, muito bom.

Abraço.

marinaCavalcante disse...

Mergulhas nas madrugadas
à procura de linhas que preencham
o teu eu...

belos versos - como já disseram.

Um abraço para o poeta. =*

Ah, que engraçado... *comentário
não relacionado ao texto*
estou pensando muito nisso ultimamente: "não sei: presumo."

Tenho essa mania de em tudo pensar...
mal acontece, já imagino anos luz
a frente.
Preciso parar com isso.
Deixar tudo acontecer naturalmente,
como dizem. =] Sigo tentando.

E, ah! é como dizem na frase:
"A imaginação é a casa da louca."
Frase forte e verdadeira.

Marcos Satoru Kawanami disse...

a nossa vida verdadeira é a escrita, a nossa de poeta.

M.C.L.M disse...

"...planto alvoradas.

é clara a noite,
é negro o dia
morro de fome
de madrugadas."

Lindo!!

myra disse...

"lacero verbos
cerzindo velas,
velando ondas
marés de sangue."

belisssssssimo poema, adoro!

nao tem dado uma olhada no blog de meu irmao?
me daria tanto gosto se vc. escrevesse algo a ele...
beijos e obrigada

Mirse Maria disse...

Belo demais, Fred!

A certeza é tirana...vou em erro.

O poema flui como o sangue nas veias.

os peixes voam,
cordeiros piam,
recolho espinhos,
planto alvoradas.

Divino! e ainda tem a fome das madrugadas!

Grande, Poeta!

Beijos

Mirse

Fred Matos disse...

Obrigado, Fabio.
Com você vou em boa companhia.
Abração

Fred Matos disse...

Obrigado, Lara.
Abraço

Fred Matos disse...

Fiquei muito contente pela sua visita, leitura e comentário, Marina.
Obrigado.
Beijos

Fred Matos disse...

Falou e disse, Marcos.
Obrigado, amigo.
Abração

Fred Matos disse...

Obrigado, Márcia.
Contente pela sua visita, leitura e comentário.
Beijos

Fred Matos disse...

Obrigado, Myra.

Estes últimos dias quase não tenho tido tempo para a Internet e o tenho gasto quase apenas para responder comentários e, quando possível, postar algo. Por isso estou devendo visitas, inclusive aos seus blogues.

A propósito: se você quiser pode colocar no blog o meu poema dedicado ao Iosif que foi publicado, em 2002, no livro “Anomalias”. Está abaixo:

Fado
Para o amigo Iosif Landau

na selva de asfalto concreto e aço,
na rotina da luta pela sobrevivência,
não há força além da aparência
nem paz a quem abraça o cansaço.

pouco a pouco, sem que percebamos,
vestimo-nos com essa vã armadura
e poucos se dão conta da loucura
onde, desde a infância, navegamos.

assim, perdidas as afeições humanas,
amesquinhamo-nos na individualidade
e iludimo-nos buscando a felicidade
nas celas estreitas das nossas cabanas.

mas há os que transcendem este fado
no abraço fraterno do amigo resgatado

Beijos.

Fred Matos disse...

Obrigado, Mirse.
Gosto quando você gosta.
Beijos

Lua disse...

Tão rico em palavras, gostei!

Beeijos!

Fred Matos disse...

Obrigado, Lua.
Volte sempre.
Beijos

Ianê Mello disse...

Poema forte e emocional...lindo!
Flui quente como sangue nas veias...pulsa forte.

Fred, fiquei muito feliz com sua adesão ao blog "Diálogos poéticos".
Estou ansiosa pela sua participação, meu amigo.

Grande Beijo.

Renata Luciana disse...

o viés é deixar-se ir, envolver e seguir na espera do que virá.
Muito bom!

Fred Matos disse...

Tentarei contribuir, Ianê.
Agradeço-lhe o convite, bem como sua visita, leitura e comentário.
Beijos

Fred Matos disse...

Obrigado, Renata.
Deixa-me contente que você goste.
Beijos

Yaasmiin (: disse...

seus textos como sempre simples, claros e profundos. Alvo de minha admiração. Parabéns ( mais uma vez ).
Convido-te a passar no Registros em Versps;* e honrar-me com mais um de seus comentarios. Sem puxa-saquismo mesmo, mas o fato é que te vejo como um profissional na área que sou apaixonada e tudo mais, entao é sempre um prazer estar aqui no teu espaço, lendo teus textos, assim como qnd vc comenta lá no meu Blog. *-*
Bom, enfim, beijos. Aguardo-te lá no Registros.

Fred Matos disse...

Eu te agradeço a visita, leitura e comentário, Yasmin, além da confiança. Claro que irei, e com prazer ao seu blog. Já disse e repito que você tem futuro: só depende de você continuar lendo e escrevendo. Não há outro caminho.
Beijos

Tânia Meneghelli disse...

Belíssimo poema, Fred! Pra nossa sorte, começou o ano bem inspirado. E que venha mais imaginação... Como sua fã incondicional, agradeço! Beijoca!

Bahh Grou. disse...

Olá Fred. Te vi em meu blog como um de meus seguidores, vim ver de você e descobri mais um verdadeiro poeta desta imensa blogosfera.
Como disse Lara são belos e fluentes os teus versos, passaram a mim a mesma impressão.
Obrigada pela visita!
Beijos.

Carlos Bayma disse...

Fred,
Convido-o a participar do Blog SOL – Saúde On Line.
http://saudeonline-cb.blogspot.com/
Carlos Bayma

Carlos Bayma disse...

Desculpe. Vc já faz parte do blog. Um abraço, Carlos Bayma.

hellagphotos1000 disse...

uma bela foto, com impacto o viés! e belo pema

Fred Matos disse...

Obrigado, Tânia. O começo do ano foi de safra, mas este poema é de muito tempo atrás, mais de dez anos, apesar de inédito.
Beijos

Fred Matos disse...

Pois é, Bahh, fui no rastro do Fabio Rocha e encontrei ótimos contos no seu blog. São tão bem escritos que nem parecem escritos por alguém tão jovem. Parabéns!
Agradeço-lhe por vir, ler e comentar.
Volte sempre.
Beijos

Fred Matos disse...

É um prazer participar do utilíssimo Blog SOL – Saúde On Line, Carlos.
Na matéria publicada sobre a farinha da casca de maracujá deixei um comentário, aliás, deixei questões que me interessam como possível futuro consumidor: 1. Já há o produto industrializado? 2. Qual o nome comercial? 3. Onde posso encontrar?
Agradeço-lhe a visita, leitura, comentário e convite.
Grande abraço

Fred Matos disse...

Agradeço-lhe, Hellag, pela visita, leitura e comentário.
Volte sempre.
Beijos

Lídia Amorim disse...

o meu blog tem uma cara nova! :) para retomar aos posts...

Visita-o e dá a tua opinião!

Kiss e Bom fim de semana!

Fred Matos disse...

Claro que visitarei, Lidia.
Bom te ver aqui.
Obrigado.
Beijos

Daniela Filipini disse...

Adorei, realmente gostei muito!

Fred Matos disse...

Agradeço-lhe, Daniela, pela visita, leitura e comentário. Fiquei muito contente. Espero que venha outras vezes.
Ótimo fim de semana.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias