quinta-feira, março 25

fluir



ilustração: Jan Saudek
Kisses In The Moonlight, 2001



rios
íons
sons
sonhos
vinhos



tudo o que flui acha caminho
ainda que seja o do início
e tudo o que passa é a vida
retornando a matéria bruta
na rota do nada ao absoluto

é o que vejo desta janela
debruçada sobre o infinito.



Fred Matos

42 comentários:

Sonhadora disse...

Fred
Lindo e profundo poema...adorei.

Beijinhos
Sonhadora

J. disse...

É uma bela paisagem, Fred!
Beijos.

On The Rocks disse...

das últimas vezes que passei por aqui, meu pc travou!

vejo que a qualidade continua intacta.

abs

Dani Pedroza disse...

"rios
íons
sons
sonhos
vinhos"

Os rios em estado líquido. Os vinhos também. Nós em estado de embriaguez. Deve ser o álcool. Podem ser os sons. Ou seriam os sonhos? Sons entorpecem, embalam, acalentam. Mas também excitam, acordam... acordes. Acordes que já é hora de transformar sonho em realidade. Ou não. Nem todos os sonhos cabem neste mundo sólido. Sólido? Ou seria líquido. Um mundo azul, feito de água, rios, vinhos. E os íons? Estão em tudo isso. Em cada parte do caminho do nada ao absoluto.

Bjs.

Maria V. disse...

a água do rio esvai entre os dedos. os amores são líquidos.

myra disse...

MMMMMMmaravilha!!!!!! so posso dizer isto!
e tantos beijos de obrigada pelos teus comentarios...

Fred Matos disse...

Obrigado, Sonhadora. Deixa-me contente que você goste.
Beijos

Fred Matos disse...

Obrigado, Juliana. Por falar em belas paisagens, se você me permitir, dia desses roubo umas fotos suas para ilustrar poemas.
Posso?
Beijos

Fred Matos disse...

Muita gente estava reclamando, Tarcísio. Fiz algumas mudanças na página e agora parece que está mais leve. Alegra-me vê-lo aqui.
Grande abraço

Fred Matos disse...

Amei a sua releitura, Dani.
Obrigado.
Beijos

Valvesta disse...

Como um rio
desce ao encontro do mar
assim cumpri-se o destino dele
salga-se, esquece seu doce trajeto
abraça o sal com sendo seu amor
na memoria do que foi, donde saiu
originou-se, infinitou-se lá.
um boa e agradavel tarde amigo.

Fred Matos disse...

"os amores são líquidos."

Maria,

Pensando aqui com os meus botões, ocorreu-me que alguns são sólidos, outros gasosos, alguns são plasma, outros zero absoluto, tal qual os estados físicos da matéria. Será que é também uma questão de temperatura?

Sobre os estados físicos da matéria, veja este link:

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/dilatacao/estados-fisicos-da-materia.php

Grato pela leitura e comentário.

Beijos

Fred Matos disse...

Eu que te agradeço pela amizade, Myra.
Beijos

Lara Amaral disse...

Sua poesia é intensa, gosto de ler-te. Pena que vc não apareça mais há anos lá no Teatro, rs =/.

Beijo.

Fred Matos disse...

"um boa e agradável tarde amigo."

Também pra você, Val.
Grato por vir e comentar.

Beijos

Fred Matos disse...

Reconheço que estou em dívida com você, Lara. Desculpe-me a longa ausência. Eu a visitarei, sim. Agradeço-lhe por vir e por comentar.
Beijos

José Carlos Brandão disse...

rios
íons

sons
sonhos

vinhos
e me embriado de poesia.

É preciso estar sempre bêbado,
disse Baudelaire.

Fred Matos disse...

Agradeço-lhe a visita e comentário, José Carlos.
Grande abraço

J.F. de Souza disse...

e nós? tudo que nos cabe é simplesmente deixar a coisa toda fluir. sem atrapalhar.

excelente poema. :)

1[]!

Luciana P. disse...

Olá, Fred, muito lindos os seus versos. Parabéns!

tossan disse...

Muito bom isso! Faz tempo que não vejo algo assim....como diria? L[iquido! Genial! Abraço

Fred Matos disse...

Como somos humanos, muitas vezes não deixamos que as coisas fluam, J.F., e tentamos fazer diques, barragens, desvios, mas, assim como ocorre com a Natureza, também no que concerne às coisas abstratas, os elementos se rebelam e cobram um preço pela interferência.
Agradeço-lhe pela visita e comentário.
Grande abraço

Fred Matos disse...

Que bom que você gostou, Luciana.
Obrigado, também por passar a acompanhar o blog.
Espero vê-la mais vezes aqui.
Beijos

Fred Matos disse...

Bondade sua, Tossan. Agradeço-lhe.
Abração

J. disse...

Fred, com certeza pode usar minhas fotos pra ilustrar seus poemas, será um privilégio! (põe creditozinho pra mim??? rs)

Beijos.

Valéria disse...

Ola Fred,Quanto ao seu comentário:
Levar a vida de modo mais leve é simplesmente enfrentar melhor, com mais bom humor, com mais jogo de cintura, as dificuldades da vida. Só isso! É um elogio, não um desaforo. O Povo lá é mais calmo e descansado que a gente daqui. Não precisa ficar achando que é preconceito,ou piada. Pois não é. Eu sei que vocês levam a vida de forma mais leve, só isso. Eu já fui à Bahia.

Deixo meu beijo.

Fred Matos disse...

Claro, Juliana. Sempre ponho o crédito quando sei quem é o autor, e, quando não sei, ponho que não sei para que não se pense que é minha quando não é.
Agradeço-lhe por me autorizar.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Fred Matos disse...

Valéria,

Creio verdadeiramente que você não tem preconceito contra os baianos, mas, o meu comentário, que você, por sinal, não publicou, foi contra o preconceito, que pode não ser seu, mas que está implícito no seguinte trecho do texto do seu post “Segundo uma explicação popular, os baianos levam a vida em três ritmos bem peculiares à Bahia;
Devagar
Quase parando
Dorival Caymmi”

Sem nenhuma ofensa a você, e com todo o senso de humor, este é o tipo de piada que, sim, tem origem em um preconceito sulista contra os nordestinos em geral e os baianos em particular.
Dado a piadas assim cria-se o estereótipo de um povo preguiçoso, estereótipo que certamente já custou o emprego de muita gente, já que ninguém, em juízo perfeito, prefere dar emprego a um “baiano=preguiçoso”" se pode empregar um “paulista=trabalhador”.
No comentário, que, volto a dizer, você não publicou, eu dizia da minha experiência como administrador de empresa em 4 Estados diferentes, dois do “sul trabalhador” (São Paulo e Minas Gerais) e dois do “nordeste preguiçoso” e que, apesar de que toda a generalização é burra, na média, na minha percepção, de todos o baiano mostrou-se, em média, o mais trabalhador, e o que trabalha com mais alegria e comprometimento. E dizia que o paulista (trabalhei em Campinas) apesar de pontual, em média, não generalizemos, realiza o seu trabalho de forma mais automatizada, sendo capaz de largar uma tarefa sem conclui ao soar a sirene.
Meu comentário, que você não publicou, não era ofensivo, nem a você nem a ninguém, mas tinha o objetivo de esclarecer, de demonstrar, o quanto prejudicial pode ser a construção de um estereótipo.
Por isso eu protesto, e sempre protestarei, contra piadas com este teor, seja contra baianos, cariocas, paulistas, negros, mulheres, homossexuais, judeus, portugueses... Não importa.
Não é por ser baiano que me insurjo, é porque me sinto na obrigação de alertar os meus amigos, e eu a considero uma amiga, do mal que fazem quando emprestam as suas vozes e espaço para ecoar esse tipo de preconceito.
Desejo-lhe um ótimo fim de semana.
Beijos

Valéria disse...

Fred,
vc citou várias aí, que eu excluí seu comentário, sim foi excluído, vc fez um comentário do tamanho de um bonde, e de forma agressiva. Eu sempre vim aqui e gosto de ler suas poesias e comento também, por outro lado você nunca comenta em meu blog e tenho certeza que também não lê, exceto desta vez, é claro.
Continuarei a ler suas poesias, porque são maravilhosas.

Mas hoje NÃO deixo beijo.

Sylvia Araujo disse...

E das janelas tantos mundos...

Andei num tempo de remoer sentimentos - os meus. E agora que a janela se abriu, ando voando por outras tão lindas que meu coração anda cheinho de ternura.

Linda imagem, Fred. A da ilustração, e das ondas que vem do teu texto até meu nariz.

Beijomeupravocê

Cris de Souza disse...

Teor apurado...

Fred Matos disse...

Valéria,
O comentário foi do tamanho de um bonde, mas não agressivo. Se você se sentiu ofendida, desculpe-me, não tive intenção de ofendê-la.

Não leio seu blog todos os dias, é verdade, mas está entre os que mais leio e gosto. Não tome a freqüência dos meus comentários como indicativo de visitas e leitura: eu raramente comento os textos que leio.

Uma pena que você não tenha me entendido, mas por mim está tudo bem: continuarei visitando o morangos mofados e não lhe nego meu beijo.

Fred Matos disse...

"Andei num tempo de remoer sentimentos - os meus."
Sylvia,

Os anos me ensinaram a não remoer meus sentimentos. Divirto-me muito mais remoendo os sentimentos que crio, os meus ficam muito bem guardados, e preservados de qualquer possibilidade de serem moídos. (risos).

Agradeço-lhe por vir e comentar.

Beijos

Fred Matos disse...

Bondade sua, Cris.
Grato pela visita e comentário.
Espero que venha aqui mais vezes.
Beijos

Mirse Maria disse...

Maravilhoso, Fred!

A vida é líquida, a matéria é bruta na rota do nada.

E nós, que conseguimos ultrapassar as barreiras do som, somos muitas vezes,
as barreiras da vida líquida.

Bom seria que deixássemos fluir.

Beijos

Mirse

Carla Luma disse...

Fredinho, querido,

Espero que você não se aborreça comigo, já que não vim visitá-lo para ler seu blog maravilhoso, suas poesias geniais, nem os seus bem escritos contos. Vim por interesse próprio, para divulgar e dividir com você e os seus milhares de leitores a minha alegria de estrear no site das "escritoras suicidas", na edição 39, que está no ar no link abaixo:

http://www.escritorassuicidas.com.br/edicao39/

Com o carinho de sempre, deixo um beijão. Dila não há de se importar porque sabe que o meu amor por você é restrito ao campo literário, e que homem, pra mim, só com muita grana e pouca idade. kakakakakakaka.

Juci Barros disse...

Olá Fred. A ilustração e o poema casaram perfeitamente, fluiram, rs. Gostei do que escreve. Abraço.
http://compromissocomoacaso.blogspot.com/

Fred Matos disse...

Maravilhosa mesmo é a sua bondade, Mirse, a sua amizade.
Obrigado.
Beijos

Fred Matos disse...

Desejo-lhe sucesso, Carla.
Não, Dila não vai se aborrecer.
Beijão pra você também.

Fred Matos disse...

Agradeço-lhe, Juci, pela leitura, comentário e por passar a acompanhar o blog. Logo mais visitarei o seu.
Beijos

Gerana Damulakis disse...

Também sou fã da sua poesia.

O blog agora está tranquilo para entrar.Ficou bem mais fácil.

Fred Matos disse...

Isso me deixa muito contente, Gerana.
Obrigado.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias