sexta-feira, abril 9

sísifo



ilustração: Ticiano - "Sísifo"



dá-me o sinal da tua presença, fantasia
- mãe de todas as virtudes e de todos os vícios -
diz-me a água mais limpa, o lodo nutritivo
a ação exata a palavra fértil a atitude útil

dá-me o sinal da tua presença, natureza
- irmã da fantasia, mãe do dia e da noite -
diz-me sob qual pedra repousa o sonho
que fará surgir sobre a terra o novo homem

traz-me uma tocha uma aurora qualquer lume

dá-me as tuas asas teu cajado a tua ira
dá-me o teu cavalo versos estrelas safiras

sobre este mar sem porto navegamos à deriva
nesta nau de velas imóveis
apenas esperando
que as pedras rolem e que o tempo nos devore



Fred Matos

26 comentários:

Luciana P. disse...

Lindos versos, e bela representação do personagem para retratar a sua poesia!


Beijos e bom final de semana!

Fred Matos disse...

Obrigado, Luciana.
Deixa-me muito contente que você goste.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Elis Zampieri disse...

E impossibilitados de viver em plenitude os poetas escrevem a liberdade.
Muito bom, Fred.

Grafite disse...

"que o tempo nos devore"
...lindas palavras!

obrigada pela visita.
Um ótimo fim de semana!
beiijo

Renata Magalhães disse...

Belíssimo soneto! Assim como na última estrofe, é inevitável a busca que realizamos por retirar as pedras do nosso caminho e esperar que o vento e o tempo tragam a época da aurora, dos bons ventos. Como sempre, belas palavras. Abraço!

Mari Amorim disse...

Fred,
tempo!
saudades
Mari

myra disse...

como sempre lindos versos!!
e obrigada pelo teu comentario no blog de meu irmao..
muitos muitos beijos, meu poeta SUPER!
hoje estou benm contente é o aniversario de minha filha e por isto coloquei duas coisas no meu blog!
beijos

Fred Matos disse...

Eu diria, Elis, que a inadaptabilidade dos poetas para viver o presente em plenitude leva-os a escreverem um futuro ideal que provavelmente só é possível de realizar-se na imaginação.
Agradeço-lhe por vir e comentar.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Fred Matos disse...

O tempo é um Deus insaciável, Grafite .
Grato por vir e comentar.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Fred Matos disse...

E que rolem as pedras. Talvez, um dia Sísifo possa descansar.
Agradeço-lhe, Renata, pela visita e comentário.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Fred Matos disse...

Mari,
Tenho tido dificuldade para entrar na sua página: aparece a área do título e, sob ela, uma parte dos "AMIGOS QUERIDOS" Abaixo não dá pra acessar nada, a tela não rola. Acho que você precisa fazer o que fiz na minha: uma limpeza geral para que o blog fique mais leve.
Grato por vir e comentar.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Fred Matos disse...

Parabéns para você e também para a Dominique, Myra.
Obrigado, querida, pela visita e comentário.
Ótimo fim de semana
Beijos

Juci Barros disse...

Gostei do desfecho. Muito bom. Beijos!

Fred Matos disse...

Obrigado, Juci.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Carla Luma disse...

Trabalho de Sísifo, Fredinho, é arrumar casa e lavar pratos.
Beeeeeiiiiiiijjjjjjjjjoooooooossss

Amélie™ disse...

Olá Fred!
Obrigada pela visita em meu blog.
Sinto-me lisonjeada, afinal, você é um escritor de verdade! Rs.
Sigo-te também!
Bjo

Úrsula Avner disse...

Oi Fred,

belas imagens poéticas reunidas em versos que encantam ! Um abraço.

Fred Matos disse...

Eu sei que é, Carla. Que é um trabalho que nunca está pronto, mas há muitos outros que são assim. Felizmente a literatura é um trabalho no qual você pode pôr um ponto final, e começar outro.
Obrigado por vir e comentar
Ótimo fim de semana.
Beijos

Fred Matos disse...

Não sou escritor profissional, Amélie, já que não vivo de literatura, e escritores de verdades todos somos, você também.
Agradeço-lhe por vir, comentar e por acompanhar o nas horas e horas e meias
Ótimo fim de semana.
Beijos

Fred Matos disse...

Bondade sua, Úrsula.
Obrigado, amiga.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Delirius disse...

Oh Fred, só p'a saberes que passei por aqui, fui devorando esse soneto bem devagar..., mas quando cheguei ao fim senti uma estalada sem mão..., vou digeri-la, volto amanhã... :)

obrigada pela tua presença
Beijo

Fred Matos disse...

Volte sim, Delirius. A sua opinião é muito importante pra mim.
Grato por vir.
Ótimo fim de semana.
Beijos

J. disse...

Mas não perdemos a direção...

Beijo, Fred.

Fred Matos disse...

"Mas não perdemos a direção..."

Não tenho esta convicção, Juliana, mas obviamente posso aceitar o argumento de que em um mar sem porto não há direções erradas, todas estão certas.

Agradeço-lhe por vir e comentar.

Ótimo domingo
Beijos

Delirius disse...

Ah! Fred o teu soneto não é comentável, não é! Ele sai lá do fundo da tua alma. Só tu tens as palavras certas, e elas já aí estão todas.
Eu tenho este defeito horrivel de apenas saber sentir!
E aqui sinto um grito calado desesperante.
É, sinto.
Está sublime.
Beijo.

Fred Matos disse...

"Eu tenho este defeito horrivel de apenas saber sentir!"

Defeito? Não. Que maior virtude pode haver que sentir?

Agradeço-lhe pelos seus defeitos.

Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias