sábado, outubro 18

As lágrimas de Baudelaire


eu não sei nem me lembro onde ouvi ou li
acerca das lágrimas de Baudelaire

talvez o esquecimento seja
porque venho desatando as melancolias
que se embaraçavam nas minhas pernas
de onde corriam rios de lágrimas secas
e cavalgavam enxames de violetas.

eu não sei nem me lembro onde ouvi ou li
acerca das lágrimas de Charles-Pierre

talvez isso se deva
a este âmbar macio na boca
rubra gota das lágrimas das Helíadas
que inundavam o Estige
onde estive navegando a esmo

eu não sei nem me lembro onde ouvi ou li
mas isso não tem importância alguma
desde que saiba de ti
que tens um sorriso nos olhos
e na boca os beijos que eu deixo aqui.


Fred Matos

2 comentários:

hfm disse...

Fred, como eu gosto de sua poesia!

Um beijo.

Helena

fred disse...

Fico realmente comovido, Helena.
Obrigado.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias