terça-feira, outubro 14

o carma da minha condição


ilustração: foto de Dila Luna Matos


é crer ser de tudo o cerne
o carma da minha condição

sou o modelo do eticamente correto
do esteticamente belo
do perfeito equilíbrio das massas geométricas
do jogo das sombras
do ritmo regular
musical
poemático
mágico
áureo

a minha loucura é o paradigma da razão

os deuses são fiéis à minha imagem e semelhança
mas deixei escapar planetas entre os dedos
quebrei a forja onde gerava sóis
desaprendi a arte de dar nome aos bois

e disse-me homem
e disse-me artista
e disse-me poeta
e desaprendi a voar
a conversar com os bichos
com as plantas
com as crianças

só não perdi a ilusão de ser de tudo o cerne:
é o carma da minha condição.




Fred Matos
publicado em "Anomalias".
Editora Kelps
Setembro/2002

3 comentários:

VFS disse...

Ser poeta maior ou ser sensível não é condição. Nem carma.
É faculdade e manifestação humana!

P.S - humildemente agradeço o último comentário que me fez.

yehuda disse...

sempro bom te reler
abraço

fred disse...

eu que agradeço aos amigos tão gentis nos comentários.
abraços.

pesquisar nas horas e horas e meias