quarta-feira, outubro 1

poética


ilustração: foto de Cartier Bresson

[para Andrea, um anjo azul]


são os meus versos
diálogos de sombras
nem saga nem drama
paisagens
íntimas e indecifráveis
minhas monotonias

mais
não me permito
meu tímpano arde
silêncio infinito
súbito
grito

menos
não me proponho
minha boca tange
sinos e sonhos
súbito
calo.



Fred Matos
14/06/2003

7 comentários:

andrea augusto - angelblue83 disse...

Puxa, Fred que lindo!
Um belo poema e eu nem sei como agradecer pq pra mim não presente melhor do que poemas, sabe?

Muito,muito obrigada pelo carinho. Vc me emociona.

bjo
Andrea

fred disse...

Você ainda não conhecia? É bem antigo, de junho de 2003, mais de cinco anos. Mas o importante é receber a sua visita, a sua amizade.
Beijocas, amiga.

Bee-a disse...

o torpor do grito que se desvela no silêncio... arde tanto.

belo poema, fred.
=)

Anônimo disse...

"meus versos são
diálogos de sombras
nem saga nem drama
paisagens..."
Múltiplas paisagens, pelo que me foi dado ler nos seus poemas. Gostei muito do seu blog.
Abraços,
ZéRicardo

fred disse...

Obrigado, Bia, fico contente por você gostar.
Beijos

fred disse...

Prezado ZéRicardo,
Seu elogio me deixou tão contente que eu nem deveria mencionar que você copiou errado o primeiro verso do poema (risos). Apareça sempre. Obrigado.
Abraços.

Ianê Mello disse...

Fred,

eu não conhecia esse seu outro blog. Gostei demais.

Lindo poema!

Bjs.

pesquisar nas horas e horas e meias