quinta-feira, novembro 27

a música das horas e horas e meias


Maria Bethânia

Movimento dos Barcos





Movimento dos barcos
(Jards Macalé e Capinam)

Estou cansado e você também.
Vou sair sem abrir a porta
e não voltar nunca mais,
desculpe a paz que eu lhe roubei
e o futuro esperado que eu não dei.
É impossível levar um barco sem temporais
e suportar a vida como um momento além do cais
que passa ao largo do nosso corpo.
Não quero ficar dando adeus.
As coisas passando, eu quero
é passar com elas, eu quero
e não deixar nada mais
do que as cinzas de um cigarro
e a marca de um abraço no seu corpo.
Não, não sou eu quem vai ficar no porto
chorando, não.
Lamentando o eterno movimento,
movimento dos barcos, movimento

4 comentários:

hfm disse...

Belas metáforas, belos sons!

fred disse...

Esta letra de José Carlos Capinam é, para mim, uma das mais belas da música popular brasileira. Vou mais além, considero que não se pode falar na poesia brasileira contemporânea sem incluir o Capinam, tanto em razão das letras de música quanto dos poemas em livros.
Obrigado, Helena, pela visita e comentário.
Beijos

Diz disse...

Fred, prazer em te conhecer. Dei um giro no seu blog que é excelente. Vc faz belos poemas e post coisas boas.
Amei encontrar Bethânia na música de Capinam, tb acho uma das mais belas.
Deixei tb uma resposta lá para vc.
Um abração, Laura

fred disse...

Laura,
Cheguei ao seu blog por acaso, estava pesquisando para confirmar se Gil era autor sozinho de “Copo vazio” e a confirmação estava no seu blog.
Estou tentando entrar lá outra vez, mas não aparece nenhuma postagem. Volto depois.
Obrigado pela visita, leitura e comentário.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias