sábado, dezembro 20

fluir



ilustração: Jan Saudek
Kisses In The Moonlight, 2001


rios
íons
sons
sonhos
vinhos

tudo o que flui acha caminho
ainda que seja o do início
e tudo o que passa é a vida
retornando a matéria bruta
na rota do nada ao absoluto

é o que vejo desta janela
debruçada sobre o infinito.



Fred Matos

7 comentários:

Ariane disse...

ser um rio quisera
traçar caminhos
fluir entre pedras e espinhos
viver o sonho impossível
amar a quem não pudera...

Abraço!

fred disse...

Amiga Ariane,

Queria responder
também com um poema
ao seu poema comentário,
mas nem sempre os versos
me vêm tão fáceis,
limito-me apenas, portanto,
a agradecer pela visita,
leitura e comentário.

Beijos

Elis disse...

Retornando à matéria densa para ser cada vez mais sutil. Lindo e verdadeiro. Só a plenitude é absoluta, de resto, tudo é relativo.
Bjos da Elis

fred disse...

É assim que é, Elis. Pelo menos é como penso e como me parece que você pensa.
Obrigado, amiga, pela visita, leitura e comentário.
Beijos

Anônimo disse...

Hum muito legal seu Blog.
Obrigada por acompanhar meu Blog.

Bom FdS...
Ah mudei muita coisa lá no meu Blog acho que ficou legal rsrs

{♥Åññä Lµí§ä♥}_L€ØNARÐØ disse...

Seu Blog é legal gostei muito.
Ah mudei muita coisa lá no eu Blog rs bom acho que mudei tudo.

Bom FdS...
Obrigada por acompanhar meu Blog!

fred disse...

Fico contente por você gostar do meu blog, Ana Luisa, por vir e comentar.
Bom fim de semana pra você também.
Beijo

pesquisar nas horas e horas e meias