quinta-feira, janeiro 1

inexplicações


ilustração: Jan Saudek


não há nada que explique
qual força mantém acessa
a chama que não se apaga
o fogo que não se extingue

mas antes que me xinguem
é bom que eu deixe claro
que é meu cetro pau torto
que o meu manto está roto
que a minha coroa é de lata
e o meu reino é fantasia

tal fogo frio que não queima
tal chama que não alumia.


Fred Matos



8 comentários:

Luísa disse...

FELIZ 2009,
com sensibilidade para sentir o fogo, mesmo o que não queima!
Belo poema!

fred disse...

Obrigado, Luísa.
Feliz 2009 pra você também.

Ca:mila disse...

canhoto, esquerdo e belo!

beijos de nova data!

Miguel Barroso disse...

Gostei do que aqui li.



Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

fred disse...

Obrigado, Camila.
Beijos

fred disse...

Obrigado, Miguel.
Volte sempre.
Visitarei o "Assimetria do Perfeito".
Abraços

Fernanda! disse...

Tal fogo frio que não queima é a paixão que acabou?

Tal chama que não alumia é a confirmação?

Fred, continue escrevendo.

Bjos de luz!

fred disse...

As interpretações são livres e pertencem aos leitores, Fernanda.
Obrigado, pela visita, leitura e comentário.
Continuarei escrevendo, sim.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias