segunda-feira, fevereiro 16

a música das horas e horas e meias




Simone

Gota d’água






Composição: Chico Buarque

Já lhe dei meu corpo
Minha alegria
Já estanquei meu sangue
Quando fervia
Olha a voz que me resta
Olha a veia que salta
Olha a gota que falta
Pro desfecho da festa
Por favor...

Deixe em paz meu coração
Que ele é um pote até aqui de mágoa
E qualquer desatenção, faça não
Pode ser a gota d'água...(2x)

Já lhe dei meu corpo
Minha alegria
Já estanquei meu sangue
Quando fervia
Olha a voz que me resta
Olha a veia que salta
Olha a gota que falta
Pro desfecho da festa
Por favor...

Deixe em paz meu coração
Que ele é um pote até aqui de mágoa
E qualquer desatenção, faça não
Pode ser a gota d'água
Pode ser a gota d'água
Pode ser a gota d'água....


2 comentários:

Cris Animal disse...

Não sei o que houve com os grandes poetas...dormem. Estão em coma.
Houve uma época que a poesia jorrava nas letas de música. Chico, Caetano, Milton...mais recente foi o adorável Cazuza...
Hoje é meio descartável. Dura uma temporada de shows, um mes de balada e somem. A poesia e a força nas letras acabaram. Nem Chico consegue mais!
Pena.
beijo
.............Cris Animal

Ei, só eu venho visitar vc. Vc nunca aparece no meu espaço. Monólogo?...........rs

fred disse...

Cris,
Você tem razão na sua reclamação, eu deveria ir mais vezes visitá-la, mas é como disse outro dia respondendo a um comentário seu: tenho vivido dias ocupadíssimos e minhas entradas na Internet têm sido rápidas, apenas para postar alguma coisa no blog e para responder aos comentários. Desculpe-me, portanto, e não pense que seja falta de interesse pelos seus blogues.

Quanto ao seu comentário: concordo que o nível das letras de músicas atuais é bem inferior ao de alguns anos atrás, mas não consigo identificar a razão.

Ótima semana.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias