domingo, março 8

dia internacional da mulher


charge: Bruno


No dia 8 de março de 1857 operárias de uma fábrica de tecidos de Nova Iorque fizeram greve e ocuparam a fábrica para reivindicar melhores condições de trabalho, entre as quais a redução da jornada de trabalho de 16 para 10 horas diárias, equiparação de salários com os homens, que chegavam a receber o triplo do salário das mulheres, além de tratamento digno no ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com violência, as mulheres foram trancadas e a fábrica incendiada, resultando na morte e carbonização de aproximadamente 130 tecelãs.

Em 1910, numa conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857, mas somente em 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).

O objetivo da criação do "Dia Internacional da Mulher" não é apenas o de comemorar conquistas, mas, sobretudo, dedicado à realização de conferências, debates e reuniões com o objetivo de discutir o papel da mulher na sociedade atual, procurando eliminar com o preconceito e a desvalorização da mulher, que, apesar de todos os avanços, ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.

Uma data marcante para as mulheres brasileiras é o dia 24 de fevereiro de 1932, quando foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas.

Apesar de acreditar que todos os dias são dias das mulheres, dos homens, dos índios, dos pretos, dos homossexuais, em suma, de todos os seres humanos, e, portanto, oportunos para debater todas as questões, sobretudo as que envolvem discriminações, e, ainda, que a instituição destas "datas comemorativas" embute imensa carga de hipocrisia, associo-me às homenagens da data com a publicação deste post.



não sei quem é o autor desta charge

6 comentários:

Compulsão Diária disse...

Adorei o post. Vc disse tudo que eu queria dizer. Acertou na questão das minorias e de que todos os dias são de todos. mas, é bom ter um dia pra realçar nosso brilho hehehe.
Pra mim dia das mulheres é também dos homens porque sem vcs não vivemos.

fred disse...

Com as mais recentes conquistas da ciência, até é possível que as mulheres vivam sem os homens, mas, francamente, seria muito tedioso e não vou relacionar os mil motivos para isso, porque você deve saber. (risos).
Agradeço-lhe Compulsão Diária pela visita, leitura, comentário e por tornar-se seguidora do blog.
Beijos

Nanda Assis disse...

legal.

bjosss...

fred disse...

Bom que você gostou, Nanda.
Obrigado.
Beijos

Elis Zampieri disse...

Oi Fred, penso da mesma forma...Dia da mulher, do índio, da consciência negra... existem para reforçar-nos como minorias, preconceito sutilmente embutido em datas que supostamente comemoram lutas, conquistas, enfim...no fim só servem para reafirmar uma condição de inferioridade, cristalizada no imaginário das pessoas.

Eu dispenso as flores.

fred disse...

Obrigado, Elis.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias