segunda-feira, abril 20

rendição



Não sei quem é o autor da foto


Vi, nos olhos do gato, a sua ira.
Crispadas, suas mãos promoviam o paradoxo do afago.
Retesados, os músculos do felino pronto para a fuga,
denunciavam seu ânimo.
Como o bicho, submeti-me às suas garras,
submisso que sou, por livre vontade,
para meu gozo perigoso, aos seus desejos.

Vejo o seu sorriso vitorioso.
Compraz-me saber que, derrotado,
terei em troca o prazer:
prêmio de consolação,
mais valioso que o do orgulho da vitória.

Prefiro o seu carinho à glória e o seu amuo.
Rendo-me e rio,
um riso íntimo e silencioso que a expressão não denuncie.



Fred Matos
publicado em "Anomalias".
Editora Kelps
Setembro/2002

19 comentários:

Máah Castro disse...

Ah como eu amo poesia, acho que as vezes é só ler uma para entender o cotidiano que se estende.. afinal, os fatos não mudam

beeeijo

adelaide amorim disse...

Um lindo poema, Fred.
Obrigada pela presença, viu?
Um beijo.

PS - Uma curiosidade: você é o Fred Matos do Letras no Teclado?

Nanda Assis disse...

nossa, vc viiu tudo isso???

lindo poema.

bjosss...

Mirse disse...

Fred, amo gatos. São os animais mais inteligentes e expressivos. E como nos ensinam!

Seu olhar felino, foi compreendido por ele.

Seu olhar poético e humano, percebeu a vitória na derrota.

Esse é o mistário do prazer.

Belíssimo!

Parabéns, Fred!

Forte abraço!

Mirse

willa Albuquerque disse...

Olá!
Desculpa invadir assim...

E ainda dizem
que por tras de uma derrota
não há satisfação.
Lindo Poema!


Beijos^^

fred disse...

Máah,
Pode ser que os fatos não mudem, mas é sempre possível vê-los por outras perspectivas.
Contente com a sua leitura e comentário.
Beijos

fred disse...

Obrigado, Adelaide.
Sim, o mesmo Fred que anda ausente da lista, apesar das reclamações da Amélia.
Beijos

fred disse...

Eu sou um cara observador, Nanda (risos). Obrigado pela leitura e comentário.
Beijos

fred disse...

Conheço bem os gatos, Mirse. Não dou muita confiança, é verdade, mas isso advém justamente de conhecê-los (risos).
Agradeço-lhe a leitura e comentário.
Beijos

fred disse...

Bem vinda, Willa.
Sinta-se em casa e convidada a vir sempre.
Obrigado pela gentileza do comentário.
Beijos

Fernanda! disse...

O Fred tem o dom da poesia real sem o tal romantismo chato,adoro isso em vc.

Bjos de luz!

fred disse...

Obrigado, Fernanda: o seu é um elogio e tanto, porque não é fácil fugir ao apelo do sentimentalismo.
Beijos

Lou disse...

Fred,

Gostei da perspectiva utilizada!

Deixei um selinho para você em meu blog.

Bjs,
Lou

fred disse...

Agradeço-lhe, Lou, pela visita, leitura, comentário e selinho.
Beijos

A garota do copo d'gua disse...

percepção das pequenas coisas, o milagre da vida...
lindo blog fred! acompanherei sempre...

boa semana! beijos amelisticos! :*

fred disse...

O seu também é um ótimo blog, Garota.
Agradeço-lhe a leitura, comentário e por tornar-se acompanhante.
Beijos

nina rizzi disse...

eu sou fascinada por gatos. o meu anda meio maluco. não para de comer. não para. deve ser o gato do vizinho que anda a ralhar demais com ele. na semana passada entrou pelo forro da casa e que diabos tirá-lo de lá. agora está a entrar no sofá e fazer lá seu côco mais-que-fedido. ai, quererá mais atenção? filhos.. rsrsrs..

belíssimo o poema, eu prefiro-os felizes, ainda que ariscos :)

lindos os dois.

fred disse...

Será que há gatos (e humanos)que não sejam loucos, Nina?
Agradeço-lhe a leitura e comentário.
Beijo

Valentim Oliveira disse...

Será que haverá Gatos e Humanos que não seijam loucos?Não Amigo Fred"!!Cada ser Humano tem o seu sentimento.Eu própio choro a morte do meu Fiel Amigo.

pesquisar nas horas e horas e meias