quinta-feira, maio 14

citação


ilustração: Salvador Dali



"Como, diabos, pode um homem gostar de ser acordado às 6h30 da manhã por um despertador, sair da cama, vestir-se, alimentar-se à força, cagar, mijar, escovar os dentes e os cabelos, enfrentar o tráfego para chegar a um lugar onde essencialmente o que fará é encher de dinheiro os bolsos de outro sujeito e ainda por cima ser obrigado a mostrar gratidão por receber essa oportunidade?"

Charles Bukowski
em "Factótum"

14 comentários:

Avassaladora disse...

Texto cáustico!!!

Mas dá o que pensar...rs

Amei!


Beijos avassaladores!

fred disse...

Cáustico, como todos os de Bukowski, mas com o qual concordo sem tirar nem pôr.
Obrigado, Avassaladora pela visita e comentário.

Beijos

Elisa Lis disse...

ahha
O Buk anda me perseguindo...

prazer!

fred disse...

Prazer também, Elisa.
Volte sempre.
Beijos

A garota do copo d'gua disse...

bukowski provavelmente nunca amou verdadeiramente... e falo de todos os tipos de amor, inclusive o amor-proprio e à vida.

Cosmunicando disse...

rsrs... ora pois! concordo cem por cento com o charlie =)
beijos

fred disse...

Eu não sei, garota do copo d'agua .
Além deste "Factótum" eu só li dele o "mixto-quente", e, conquanto se diga que são autobiográficos, eu sempre penso que não se pode julgar o autor pela obra, e vice-versa.
A literatura é ficção e muitas vezes até mesmo obras que são tidas como autobiográficas, apenas se utilizam de cenários e circunstâncias reais para servir como esqueleto a muita fantasia.
Mas é possível, também, que você tenha razão.
Agradeço-lhe a visita e comentário.
Beijos

fred disse...

Eu também, Mercedes.
Obrigado, amiga.
Beijos

nina rizzi disse...

rapaz, tá uma "coisa" visse. tudos! magritte, dalí.. e aquele pois, ora pois! pois muitos belos e doidos feitos os "prescindíveis" (e fantásticos) surrealistas. tu os pinta com as palavras, cabra!

e como se não bastasse, meu "muso"... lhe deixo esta >>

"Por que há tão poucas pessoas interessantes? Em milhões, por que não há algumas? Devemos continuar a viver com esta espécie insípida e tediosa (...) O problema é que tenho que continuar a me relacionar com eles. Isto é, se eu quiser que as luzes continuem acesas, se eu quiser consertar esse computador, se eu quiser dar a descarga na privada, comprar um pneu novo, arrancar um dente ou abrir a minha barriga, tenho que continuar a me relacionar. Preciso dos desgraçados para as menores necessidades, mesmo que eles mesmos me causem horror. E horror é uma gentileza."

bem, como eu nao resisto... rsrsrs.. mais uma vai >>

"O amor só convém aos que são capazes de suportar a pressão psíquica. Pois amar é nadar contra uma correnteza de mijo com dois barris cheios de merda amarrados nas costas ".

rsrsrsrs.. quer mais uma uma? rsrsrs.. esta é muito boa, talvez até nos defina, hm? >>

"Me gustan los hombres desesperados, hombres con los dientes rotos y los destinos rotos. También me gustan las mujeres viles, las perras borrachas, con las medias caídas y arrugadas y las caras pringosas de maquillaje barato. Me gustan más los pervertidos que los santos. Me encuentro bien entre marginados porque soy un marginado. No me gustan las leyes, ni morales, religiones o reglas. No me gusta ser modelado por la sociedad".

tá bão, né, uai? rs
beijo.

fred disse...

tá bão dimais da conta, Nina.
cê é impagável.
Beijos

yehuda disse...

li toda a obra de Bukowski

e há algo mais verdadeiro do que:

"- Eu odeio pessoas, você não?
- Não. Só quando elas estão perto de mim"

Adriana Godoy disse...

O velho Buck...ele tem razão. Como gosto desse sujeito. Beijo.

fred disse...

Eu responderia que não, só quando pegam no meu pé (risos).
Obrigado, Iosif, pela presença e comentário.
Abração

fred disse...

O Buk não sei, mas o Henry Chinaski é um figuraço. Gosto do cara.
Obrigado, Adriana.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias