sexta-feira, novembro 6

numa noite quente em são francisco



ao dobrar uma esquina
numa noite quente em são francisco
dei de cara com bob dylan
violão enfiado no saco

com o dedo apontando
o baseado apagado na boca,
me perguntou se eu tinha fogo

saquei rápido o isqueiro
e pedi que tocasse algo
ele não se fez de rogado

tirou uma gaita do bolso
e me deixou encabulado
porque em vez de um folk-rock
tocou um samba sincopado



Fred Matos

22 comentários:

Mari Amorim disse...

Fred,
Agora realmente viajei,Bob Dylan tocando um samba sincopado,genial!
mais uma vez obrigada pela visita e pelo carinho.Parabéns!
Boas energias
Mari

Fred Matos disse...

Obrigado, Mari.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Lara Amaral disse...

Que show de poema! Imaginei a cena toda em minha cabeça.

Adorei!

Beijos.

Fred Matos disse...

Obrigado, Lara.
Deixa-me contente que goste.
Ótimo fim de semana.
Beijos

anazézim disse...

Deu prá dançar ao som deste samba! Mas você é mais poema do que esses versos.

-
óh, passa lá!

On The Rocks disse...

rsrss

visualizei o momento.

massa!

abs

myra disse...

é verdade?:)deve ter sido incrivel!!!
genial como sempre.
beijos e bom fim de semana

Elzenir disse...

Adoro Bob Dylan. Sua postagem foi muito original. Obrigada por fazer parte de minhas releituras. Também estou seguindo seu lindo blog.Bjs

Soneca disse...

kkkk
Um Bob Dilan abrasileirado, taí uma coisa fodástica. \o/

Inté
ps;Desculpe a demora de passar aqui,tenho vontade de me dar um chute, são muito bons suas prosas...

Fred Matos disse...

Penso que sim, anazézim .
Talvez:

iço e a kilo
nem pó emas chão
mas chamo do q karo
quero ao meu cora são

Grato por vir, ler e comentar.

Beijos

Fred Matos disse...

Grande abraço, Tarcísio.
Ótimo fim de semana.

Fred Matos disse...

Claro que não, Myra. Pura fantasia.
Obrigado, amiga.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Fred Matos disse...

Eu que te agradeço, Elzenir, também por acompanhar o blog: isso me deixa muito contente.
Beijos

Fred Matos disse...

Não se chute, não, Soneca, , nunca é tarde para vir ler as minhas prosas que às vezes são poemas.
Volte sempre.
Beijos

Gabriel T. disse...

Difícil de se ver uma poesia tão simples, sútil e completa como esta. Nos fez viajar na cena, e ganhou minha admiração já na citação de BOB DYLAN. :D

www.buracosebecos.blogspot.com - Se quizer dar um olhadinha em minhas poesias :D

Fred Matos disse...

Gabriel,
Agradeço-lhe pela visita, leitura, comentário e por tornar-se acompanhante do blog.
A simplicidade na poesia é coisa que efetivamente busco, mas que muitas vezes não consigo alcançar, porque, por paradoxal que possa parecer, é mais difícil que escrever recorrendo a uma linguagem rebuscada.
Já estive no seu blog e passo a acompanhá-lo também.
Ótimo fim de semana
Grande abraço

Dayane Pereira disse...

Poxa, que criativo! Non Dylan, samba sincopado.. da pra imaginar? Com esse poeminha eu imaginei!
RS. Mt criativo, bjos

Fred Matos disse...

Agradeço-lhe, Dayane, pela visita, leitura, comentário e por tornar-se acompanhante do blog.
Ótimo fim de semana.
Beijos

Flavio Dutra disse...

Rapaz, esse Bob Dylan ja passou das priscas eras. Bons temos de Blowing in the Wind. A vida passa meu jovem...
Te sigo de agora pra frente, e vc siga em frente. Abraço.

Fred Matos disse...

Mas os amigos queridos não passam nunca, Flavio. E o Dylan é um velho e querido amigo, apesar dele não saber disso, o que, do meu ponto de vista, não muda muita coisa.
Agradeço-lhe por vir, ler, comentar e por passar a acompanhar o blog.
Evidentemente que já fui ao seu e já estou seguindo o "Arroz Queimado".
Ótimo domingo.
Abração

Ianê Mello disse...

Gostei muito, Fred!

Inusitado...

Bob Dylan tocando um samba sincopado.

Só você...

Beijos

Fred Matos disse...

Obrigado, Ianê.
Na verdade o meu compadre Dylan é assim mesmo: sempre surpreendente.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias