quarta-feira, dezembro 24

a música das horas e horas e meias


Caetano Veloso

In the hot sun of a Christmas Day





Composição: caetano veloso


They are chasing me
In the hot sun of a Christmas Day
But they won't find me
In the hot sun of a Christmas Day
I walk the streets
In the hot sun of a Christmas Day
Everybody's blind
In the hot sun of a Christmas Day
I need my girl
In the hot sun of a Christmas Day
She seems to love me, bliss
In the hot sun of a Christmas Day
Machine gun
In the hot sun of a Christmas Day
They killed someone else
In the hot sun of a Christmas Day





10 comentários:

Luiza Helena disse...

Obrigada pelo carinho e pela visita.
Deus abençoe você e sua família!
Saúde e paz!

ADRIANO NUNES disse...

Caro poeta,

Bela postagem!


Adriano Nunes.

Marcela Tenório disse...

.

Feliz Natal, Fred! =D
Tudo de bom pra tu e pra os que tu ama

Beijos!

.

Anônimo disse...

amigo, feliz natal.

Beijos,

mariah

fred disse...

Luiza, Adriano, Marcela e Mariah,
Agradeço a visita, leitura, comentário e os votos de Feliz Natal que são recíprocos.
Beijos&Abraços

Bee-a disse...

Olá Fred,

vi agradecer pela carinhosa e constante visita no meu blog... e pelo comentário do meu texto... repito aqui a minha resposta de lá: foi muito difícil tornar público o que saiu tão de dentro. Fico muito feliz que tenha gostado!

Aproveito para desejar um feliz natal para vc.

Grande Beijo!
Bia

uma personagem disse...

Ai, só de pensar que hoje, nas hipocrisias familiares, nos encontros natalícios terei que ouvir canções populares...
me cansa. Cansa um pouco, hoje queria deitar e ouvir um rock. Sozinha sem conversar.

fred disse...

Bia,
Eu que agradeço, sobretudo pela amizade.
Beijos


Gabriela,
Ninguém deveria ser obrigado às hipocrisias familiares. Natal não é uma festa que eu gosto, e, como você, sou crítico da imensa hipocrisia que contamina o tal do espírito natalino. Porém, é sempre bom rever amigos e familiares, pois nem todos são hipócritas e, quando são, pode ser uma belíssima oportunidade de alertá-los para isso.
Muitas vezes na vida eu preferi ficar sozinho, me deitar e ouvir rock, ou música clássica, ou MPB, porque o estilo da música não é o mais importante. Depois comecei a achar que eu usaria melhor o meu tempo, em beneficio meu e das demais pessoas, se, em lugar de me isolar, participasse das confraternizações e, sem briga, sem estresse, com calma às vezes desconcertante, disesse às pessoas o quanto eu as achava hipócritas.
Feliz Natal pra você, com ou sem rock, mas sem hipocrisia.
Beijos

On The Rocks disse...

meu caro fred,

você é dos meus.
rapaz, tava pensando nessa música hoje!
linda e triste. já chorei muito ouvindo-a.
quando comprei o lp na época, não tinha o encarte com a letra, então ficava tentando traduzir no ouvido e conseguia alguns versos. demais!
nunca vou esquecer esses momentos.

volto depois prá ler o último post, pois estou com os olhos ardendo de sono.

abs

fred disse...

Tarcísio,
É uma tarefa ingrata escolher na imensa discografia de Caetano o disco preferido. Não me arrisco, pois escolhendo “Qualquer Coisa” estaria sendo injusto com “Jóia”, com “Uns”, com o mal-amado “Araçá Azul”, com “Muito”, com “Transa” com tantos outros.
Este Caetano Veloso, de 1971, que eu chamo de “o disco de Londres”, tenho-o como um divisor de águas. A interpretação de “Asa Branca”, que na época muitos consideraram um desrespeito ao velho Luiz Gonzaga, é uma quebra de paradigma, na minha opinião. Além de músicas ótimas, como “London, London”, “A Little more blue”, “Maria Bethânia” e esta surpreendente “In the hot sun of Christmas Day”, em tudo desconforme com a imagem que normalmente se tem de um dia de Natal.
Grande abraço

pesquisar nas horas e horas e meias