terça-feira, março 31

entre mim e mim


“Entre mim e mim, 
há vastidões bastantes
para a navegação dos meus desejos afligidos".

Cecília Meireles

ilustração: Luiz Fonseca


não sei quem destes
tantos sou agora
se o que ri,
se o que chora,
se o que não chora nem ri,

mas pouco importa porque
qualquer deles sou passageiro
tenho neles
a dimensão do mundo inteiro
tendo todas as idades percorrido

”entre mim e mim
há vastidões bastantes
para a navegação dos meus desejos afligidos”.


Fred Matos

24 comentários:

sonia regina [soreg] disse...

Belíssimo!Uma viagem pelo tempo e distância, ler desse percurso percorrido.

"sou passageiro
tenho neles
a dimensão do mundo inteiro
tendo todas as idades percorrido"

Beijo
meu

Mirse disse...

Fred, lindo poema! Acredito que quase todos nós estamos assim. Pelas coisas que acontecem no mundo, pela solidão, enfim confundimos o "eu" que ri com o que chora, ou as duas coisas ao mesmo tempo.

Belíssimo o ritmo poético!

Parabéns!!

Abraços

Mirze

Fabi disse...

Coisa mais linda esse poema...

Abraço

Fabi

Cris Animal disse...

Um infinito dentro de vc!
Perder-se nesse infinito e achar-se quando e só porque quer....

Perfeito.

beijo
.............Cris Animal

fred disse...

Obrigado, Sonia.
Gosto que você goste.
Beijo

fred disse...

Agradeço-lhe, Mirse, a visita, leitura e comentário.
Beijos

fred disse...

Que bom que você gostou, Fabi. Obrigado.
Abraço

fred disse...

Obrigado, Cris.
Beijos

Sabrina Sanfelice disse...

Há quantos de nós em nós mesmos?

Lindo poema!

Duanny!. disse...

Nossa Fred que lindoo!
gosto muito de Ceciliaa, e essa "mistura" (?) foi PERFEITA!


;D

Mari Amorim disse...

FRED,
Parabéns,gostei muito.
forte abraço,
Mari

Adriana Godoy disse...

Um diálogo belo com os versos de Cecília Meireles. Os versos se completam em poesia, no espaço entre mim e mim, entre você e o leitor. Bonito, Fred. Bj

Nanda Assis disse...

nós somos nosso maio0r desafio, e perdemos muito de nosso tempo tentando desvendar os outros e morremos sem nos conhecer.

bjosss...

hfm disse...

Cecília e Fred dois grandes amigos, dois grandes poetas!

fred disse...

Eu creio que muitos, Sabrina. É uma pergunta difícil de responder.
Obrigado pela visita, leitura e comentário.
Beijos

fred disse...

Obrigado, Duanny. São da Cecília Meireles os mais belos versos que conheço na língua portuguesa.
Beijos

fred disse...

Que bom que você gostou , Mari.
Obrigado.
Beijos

fred disse...

Obrigado, Adriana.
Deixa-me contente o seu comentário.
Beijos

fred disse...

É verdade, Nanda.
Gostei muito do seu comentário.
Obrigado.
Beijos

fred disse...

Sua gentileza é comovente, Helena.
Agradeço-lhe a visita, leitura e comentário.
Beijos

Priscila Manhães disse...

Gostei tanto desse poema, Fred...
Exatamente eu nesse momento.

Beijo com carinho

fred disse...

Que bom que você gostou, Pri.
Devo-o a Cecília Meireles.
Beijão.

Adrianna Coelho disse...


entre todos esses nós, somos muitos...

adorei o poema, fred.

beijos

fred disse...

Obrigado, Adrianna, pela visita, leitura e comentário.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias