domingo, maio 17

palavreador


para Vanja e prole

foto: Fred Matos


lavro palavras
construo poemas
bloco de letras
versos sem temas

na página branca
claro desafio
traço brinquedos
teias sem fio

paisagem sem cor
sofrimentos sem dor
paixões sem amor

pavores sem medo
vidas sem morte
navalhas sem corte.



Fred Matos
publicado em "Eu, Meu Outro"
Editora Poesia Diária
Maio/1999

14 comentários:

Luisa disse...

isso dá música

beijo

fred disse...

Se quiser, ponha a música, Luisa, eu para compositor, quando muito, sou letrista.
Agradeço-lhe a visita, leitura e comentário.
Beijos

Moça do Fio disse...

Um lavrador de palavras? ;-)

Gostei da profissão. Ela é muito necessária neste mundo doido no qual vivemos. Acredite.


Beijo.

fred disse...

Obrigado, Moça do Fio. Como não tenho terras para lavrar legumes, lavro palavras, já não mais no papel, no écran do micro.
Beijos

Compulsão Diária disse...

As palavras, as minhas palavras jamais serão minhas. Mas é preciso querer que sejam pra sacar que não são de ninguém. São sempre estrangeiras. Campo onde me perco e me acho. Ou não

A garota do copo d'gua disse...

se forem paisagens-você hão de sempre ser coloridas, cortantes e sofridas. pois hão de ser apaixonadas.

fred disse...

As palavras não têm proprietários, Compulsão Diária , e são bichos mansos que se amoldam à vontade de quem as usa: servem para iludir, para informar, para acarinhar, para magoar, para se perder, para se encontrar.
Sirvo-me delas, agora, para agradecer pela visita, leitura e comentário.
Beijos

fred disse...

As paisagens são ilusões luminosas, Garota do Copo D’água , e a paixão ilusão dos sentidos.
Obrigado, amiga.
Beijos

Fabio Rocha disse...

Linda foto e poema, amigo. Bom te rever e reler!

fred disse...

Fico contente e agradeço-lhe a visita, leitura e comentário, poeta Fabio.
Abração.

Adriana Godoy disse...

E assim vamos nós....assim vai você trabalhando as palavras. bonito. bj

fred disse...

Obrigado, Adriana. Que bom que você gostou.
Beijos

Anônimo disse...

Maninho fiquei super Feliz com seu Presente, que poesia linda!
Concordo com Luisa da música.Se você deixar vou entregar a letra para meu amigo forrozeiro "Mãso Branca" para ele musicar,
Te amo muitoooooo
Beijos
Vanja

fred disse...

O poema é seu, Vanjinha.
Boa surpresa a sua visita.
Uma mordida na bochecha e
um beijão.

pesquisar nas horas e horas e meias