terça-feira, maio 26

só uma dose


ilustração: Jan Saudeck - "An Alcoholic"


os deuses não nos amam, maninha
dê-me outra dose deste teu conhaque

quando estivermos embriagados
caminharemos sobre brasas
olhos no infinito
e poderemos inventar novas fábulas
cavalgar corcéis alados
colorir os astros
chover diamantes

será um belo espetáculo
um belo espetáculo
um espetáculo magnífico

a vida é apenas isso, maninha:
um espetáculo
nada existe que não seja espetáculo

observe, maninha,
o féretro é um espetáculo
e na tv são espetaculares as notícias das tragédias

observe, maninha, como os hipócritas fingem revolta
sorriem cúmplices
e agacham-se solenes para catar migalhas
e milhões
são protagonistas
astros do espetáculo

minhas botas estão furadas, maninha
sinto morrer em mim mais uma vez
o menino que acreditava na realidade
nas virtudes da humanidade
o menino que precisou criar impossibilidades
para se sentir possível

rápido, maninha, dê-me outra dose
os deuses não nos chamaram para o baile
estavam ocupados ouvindo preces
cheirando incenso
rindo dos fieis que queimam velas
dos padres que violam crianças
dos bispos purpúreos e cúpidos

quando estivermos atordoados, maninha,
sairemos de mãos dadas
como quando dançávamos roda
e poderemos inventar cirandas
sonatas
rodas de samba

será bonito de se ver, maninha
mas não deixaremos que nos vejam
estaremos invisíveis
eternamente invisíveis
absolutamente invisíveis

por favor, maninha,
só uma dose,
nada mais


Fred Matos

20 comentários:

ediney disse...

os deuses são seres cretinos...

Hercília Fernandes disse...

Um grande texto, Fred. Neste, as miudezas ilustram, a bun dan te mente, uma infinidade de paisagens humanas. Afinal, a vida é:

"um grande espetáculo, nada existe que não seja espetáculo"...

Excelente poema. E, a imagem es pan to sa mente bela.

Parabéns, poetíssimo!

Beijos :)
H.F.

A garota do copo d'gua disse...

Um post belíssimo.
A imagem é incrivelmente linda a intensa, e o poema, como sempre grande em sua essência. Sensivel, profundo, e infinito.

boa semana
=*

Mirse disse...

Que beleza, Fred!

O sentimento de todos ou quase todos nós, em seus versos.

Destaquei esta parte, que se assemelha a mim:

minhas botas estão furadas, maninha
sinto morrer em mim mais uma vez
o menino que acreditava na realidade
nas virtudes da humanidade
o menino que precisou criar impossibilidades
para se sentir possível

Incrível mesmo, a sua sensibilidade!

Parabéns, poeta!

Beijos

Mirse

nina rizzi disse...

massa, hein, fred! eu bem gostava de ser sua maninha-beat. não ia prestar... rs...

fred disse...

Prefiro não julgá-los, Ediney, já que não permitirei que eles me julguem.
Agradeço-lhe por vir, por ler, por comentar.
Grande abraço

fred disse...

Se há algum mérito no poema, Hercília, não mo credite: atribua-o ao conhaque.
Agradeço-lhe a visita, leitura e comentário.
Beijos

fred disse...

Que bom que você gostou, garota...
Obrigado.
Ótima semana também pra você.
Beijos

fred disse...

Mirse,
Talvez eu devesse reduzir o poema a este trecho que você selecionou.
Agradeço-lhe a presença, leitura e comentário.
Beijos

fred disse...

Talvez não prestasse mesmo, Nina. Ou talvez prestasse. Não há como se saber. Sei, porém, que fico contente por contar com a sua leitura e comentário.
Beijos

Taninha Nascimento disse...

Fred, rapaz...

Que poemaço! Fazia tempo que não lia algo tão encantador na poesia blogosférica: delicado e forte; ingênuo e maduro; colorido e cinza...

PARABÉNS!

Taninha

Lou disse...

Fred,

Belíssimo poema, Fred! "Um grande espetáculo"!

Abraços,
Lou

fred disse...

Agradeço-lhe, Taninha, a visita, leitura, comentário e por tornar-se acompanhante do blog.
Beijos

fred disse...

Um grande espetáculo!
Talvez, Lou, este seja um título melhor pra o poema.
Obrigado pela presença, leitura e comentário.
Beijos

VFS disse...

meu Amigo,

"(...) a vida é apenas isso, maninha:
um espetáculo
nada existe que não seja espetáculo (...)"

esta dose é plena de sentimento e de sentires pujantes.

fantástico!

Vicente

Batom e poesias disse...

Bonito de doer, se é que dor pode ser bela...

Mas é isso mesmo: um espetáculo!
Mais uma dose!

bjs Fred
Rossana

fred disse...

Fico contente por vê-lo aqui novamente, Vicente.
Agradeço-lhe pela visita, leitura e comentário.
Grande abraço

fred disse...

Obrigado, Rossana.
Abração

Adriana Godoy disse...

Fred, esse garanto, foi um dos que mais me tocou. Lindaço, misterioso, arte, poesia. Parabéns. Bj

fred disse...

O seu comentário me deixou muito contente, Adriana.
Obrigado.
Ótimo fim de semana
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias