quinta-feira, junho 25

tal qual meu pai – 2ª. parte


A primeira experiência erótica que eu lembro foi com a filha de uma amiga de mamãe. Eu tinha nove ou dez anos, ela treze ou quatorze e estudava no primeiro ano ginasial do mesmo colégio onde eu fazia o curso primário. Naquele dia brincávamos de imitar cenas de filmes. Ela assistira a uma fita que terminava com um longo beijo entre os protagonistas e me pegou para treinar beijos de língua, beijos à francesa como se dizia na época. Não senti prazer, senti asfixia, mas emocionalmente me fez muito bem, porque foi uma vantagem para contar aos colegas da escola, onde eu não gozava de muita popularidade porque era péssimo no futebol. Passei a ser visto com mais respeito pelos colegas do terceiro ano primário. O assunto caiu nos ouvidos da professora Vera, que contou a mamãe, que achou graça e contou a papai, que, orgulhoso, aumentou minha mesada e fez do caso assunto para se vangloriar nas reuniões de família, como se fosse dele e não minha a façanha. Não tenho certeza, mas acho que foi no Natal daquele ano que vovô comprou o saveiro. Outra coisa que me vem agora à lembrança é que, logo após, passei a ser assediado por Damiana, uma arrumadeira lá de casa. Acho que papai fodia ela e ordenou que me estimulasse. A negrinha aproveitava qualquer ocasião pra me apalpar. Papai jamais me perguntou coisa alguma a respeito. Não sei por qual motivo foi despedida e fiquei decepcionado quando foi substituída por uma senhora idosa e de maus bofes.


Continua no próximo post

2 comentários:

Mirse disse...

Essas experiências que fazem parte da vida e marcam para sempre, não pelo erotismo, mas por tudo que descreveu de um modo tão elegante e preciso.

Hoje penso como era bom quando o sexo era o único orgulho ou preocupação dos pais.

Pelo menos (embora não tivesse esse tipo de experiência, pois interna aos quatro anos, seria impossível) mas pelo menos, o sexo é e sempre foi saudável.

Naquela época não havia a preocupação com drogas e com os poderes da Midia.

Mais uma bela prosa!

Parabens, amigo!

Beijos

Mirse

Fred Matos disse...

Obrigado, Mirse.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias