terça-feira, outubro 20

minha alma




foto: Francesca Woodman


minha alma não cabe no poema
e se coubesse não a desvendaria
pois mesmo que eu a conhecesse
penso que só por mau interesse
haveria quem se embrenhasse
no caos cáustico por cujo impasse
venho empenhando noites e dias
tentando alcançar uma sintonia
que me permita compreendê-la
porém se um dia eu tiver sucesso
já não poderei revelá-la
porque ocuparei meu tempo
com atividade mais amena
que a construção de versos



Fred Matos

32 comentários:

On The Rocks disse...

coisas de poeta talentoso que sente esta incumbência que lhe foi dada.

abs

Lou Vilela disse...

Passando para te ler, Fred! Um prazer, como sempre!

Bjs

Lara Amaral disse...

Acho que vc continuaria nos versos, porque é muito bom nisso. Mas como disse, ficaria tão excitado por tê-la revelado, que nenhuma palavra e nenhum verso seriam suficientes para abrandá-la ou dissecá-la.

Lindo, Fred.
Bjo.

Adriana Godoy disse...

Sua alma é um tanto quanto complicada.(rs), realmente a cosntrução de versos não é tarefa fácil...lindo texto, Fred. Linda alma. Bj

Tânia Meneghelli disse...

Ah, Fred... Passar por aqui é uma delícia, dá pra espairecer um bocado! Muito bom esse novo texto, viu?

Beijoca!

BAR DO BARDO disse...

Penso, talvez o tal descanso eterno....

hfm disse...

Da sabedoria. Um abraço amigo.

Mirse Maria disse...

Lindo, Fred!

Com certeza, quando se conhece a alma, ocupa-se mais com ela, embora seja ela a inspiradora de seus versos.

Beijos

Mirse

myra disse...

passei te dar um bom dia e um abraço de todo coraòao, e como sempre o que vc. escreve eu, amo!!!

Fred Matos disse...

Comove-me a generosidade do seu comentário, Tarcísio.
Obrigado, amigo.
Grande abraço

Fred Matos disse...

Prazer maior é o meu pelo privilégio da sua amizade, Lou.
Obrigado.
Beijos

Fred Matos disse...

É provável que sim, Lara, porque existe uma possibilidade de que na minha alma a paixão pelas palavras ocupe um pedaço considerável.
Obrigado.
Beijos

Fred Matos disse...

Complicadíssima, Adriana, (risos)como de resto penso que são todas as almas.
Obrigado.
Beijos

Fred Matos disse...

Obrigado, Tânia.
Fico muito contente se o blog tem o condão de espairecer-lhe.
Beijos

Fred Matos disse...

Talvez, Henrique, talvez.
Abração.

Fred Matos disse...

Bom te rever aqui, Helena.
Obrigado.
Beijos

Fred Matos disse...

Com certeza a influência dela é quase que exclusivamente inconsciente, Mirse, mas não há como negá-la.
Obrigado.
Beijos

Fred Matos disse...

Fico até sem jeito, Myra. Tal comentário, vindo de você, implica imensa responsabilidade.
Obrigado, amiga.
Beijos

ETERNUM disse...

Porque é essa dis(sontonia) que intensifica a magia que brota da melodia e da cor das suas palavras.. e essas serão eternas.

Abraço

Fred Matos disse...

Conto que sejam, Eternum, e agradeço-lhe pela visita, leitura e comentário.
Beijos

Marcos Satoru Kawanami disse...

concordo com o teu poema.

mas, pensando bem:

"Acho que vc continuaria nos versos, porque é muito bom nisso. Mas como disse, ficaria tão excitado por tê-la revelado, que nenhuma palavra e nenhum verso seriam suficientes para abrandá-la ou dissecá-la." (2)


=D
marcos e luciane

Fred Matos disse...

Você é uma figuraça, Marcos.
Obrigado por vir, ler e comentar.
Grande abraço

Pati Grottone disse...

Lindo...!!

Adorei seu espaço; poesia é uma das minhas paixões!

um abraço

Pati

Letícia de Assis disse...

Muito bom mesmo, adorei.

Fred Matos disse...

Fico contente que você tenha gostado do blog e por tornar-se acompanhante, Pati.
Espero que venha sempre.
Obrigado.
Beijos

Fred Matos disse...

Agradeço-lhe, Letícia, pela visita, leitura e comentário.
Volte sempre.
Beijos

Carla disse...

a alma capturada nas palavras
beijos

Fred Matos disse...

Ah! bem que eu gostaria de ter este poder, Carla.
Agradeço-lhe por vir, ler e comentar.
Volte sempre
Beijos

Cristiano Contreiras disse...

Puro talento este blog! ja te sigo!

Fred Matos disse...

Será um prazer, Cristiano.
Antecipei-me e já estou seguindo o seu, que é ótimo.
Obrigado.
Grande abraço

Talita Prates disse...

Adorei o poema, Fred - que me tocou, profundo.
Que a atividade amena cantada
seja a vida da alma em plenitude.

Bjo, poeta.

Fred Matos disse...

Obrigado, Talita: fico muito contente por você gostar e comentar.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias