quinta-feira, novembro 12

excelentíssimo senhor




foto: retirada do blog de Diogo Tourino de Sousa


primeiro comeu um dedo
com molho de estricnina
disse que estava insosso
bebeu o cloro da piscina

depois engoliu o braço
e cuspiu marimbondos de fogo
tinha tantos desejos
que nada o contentava

tal indescritível apetite
era a causa de problemas
anatômicos e psicossomáticos

nem macumba nem medicina
tinham solução pra o seu caso
: só a presidência do senado



apenso:

não há chá de camomila que baste
eu murcho como flor sem haste.



Fred Matos

24 comentários:

Tânia Meneghelli disse...

Caracoles, Fred!
Digamos que comer dedo já não é lá muito digerível... Mas com molho de estricnina? Requinte de crueldade inimaginável! kkkkkkkk!!!!
Adorei essa, bem forte.
Beijoca!

Fred Matos disse...

Isso é prato leve para os insaciáveis, Tânia.
Deixa-me contente que você tenha gostado.
Obrigado.
Beijos

Rodrigo disse...

Ola passando para uma visita, tenho selos para vc, um grande abraço


http://coisasetcetaldigo.blogspot.com/

M.C.L.M disse...

Texto memorável!!




E viva la Revolucion!! :-)

PS: Sempre quis dizer essa frase, desculpe-me permita-me fazê-lo em seu blog.

amplexos...

Hercília Fernandes disse...

Excelente texto, Fred. Além da mensagem textual, a linguagem "lúdica" e/ou "humorística" do poema é altamente digestiva, me prendeu!

Forte abraço,
H.F.

Obs.: Andei comentando poemas anteriores, posts mais antigos, não sei se você os leu, pois pede a "moderação". Beijos.

BAR DO BARDO disse...

Entendi. Bom texto para mau tema.

Fred Matos disse...

Agradeço-lhe, Rodrigo, pela visita e pelos selos.
Abraços

Fred Matos disse...

Claro que permito, Márcia.
Agradeço-lhe pela vinda, leitura e comentário.
Beijos

Fred Matos disse...

Obrigado, Hercília.
Vou verificar se já vi todos os comentários.
Beijos

Fred Matos disse...

Ocorre que às vezes o tema se impõe e fico sem opção, Henrique.
Obrigado.
Abração

Marcos Satoru Kawanami disse...

tipo assim:



FESTIVA REPÚBLICA

Para ser presidente do Brasil
basta deixar a barba e falar grosso;
não precisa ser velho nem ser moço,
e pode ter barriga de barril.

Ser do norte garante votos mil;
protocolos quebrar, causa alvoroço
mas virou moda; e pra garantir o osso
é bom perder um dedo no esmeril...

Metáforas criar é qualidade
que vai se acumulando com a prática,
e... dispensa noções de Matemática.

Alcunha cefalópode, em verdade,
constrói bela figura bem simpática,
e imune a qualquer norma de Gramática!

Marcos Satoru Kawanami


.

Fred Matos disse...

Ah! Marcos, aplaudo o seu soneto, conquanto eu não veja nada de mais em termos um presidente da república que não tem diploma, não é poliglota e não tem físico de galã, desde que faça um governo cujo objetivo não seja o benefício das elites, e, mesmo avaliando que em muitos aspectos, sobretudo no campo da ética, Lula frustrou as minhas esperanças, é meu dever dizer que o governo de FHC me decepcionou muito mais, sobretudo porque ele possuí o lastro cultural que Lula não tem e, contrariando toda a sua história de exilado político, foi timoneiro de um processo de privatização do patrimônio público a preço de banana e cujo resultado tem como emblema o sistema elétrico que nos pune com preços absurdos, muito superiores aos praticados em outros países com geração e distribuição privada, mesmo naqueles cuja matriz energética tem um custo de produção superior, por dependerem basicamente da queima de carvão e óleo, e mesmo das usinas nucleares, insumos que são muito mais onerosos que a geração hidroelétrica.

Agradeço-lhe a visita, a leitura e o soneto.

Grande abraço

myra disse...

que sadismo!!! bem escrito...e descrito..pena que nao estou muito ao corrente do que passa no Brasil, um grande beijo,

Fred Matos disse...

De certa forma, Myra, é o que se passa em todo lugar, desde que o mundo é mundo, e a política esta coisa imunda, na qual os interesses próprios estão acima do interesse público. É a fome insaciável de poder.
Agradeço-lhe, amiga, pela visita, leitura e comentário.
Beijos

Maria Andrade Vieira disse...

gostei muito, inclusive dos comentários e das suas respostas excelentes aos comentários. olhos maturos, sem aquele fogo inconsequente da juventude (peco por isso muitas vezes), e sim a clareza de quem realmente sabe o que fala.
a você, meu respeito e admiração.
Beijos.

Fred Matos disse...

Para alguma coisa deve servir envelhecer, Maria.
Agradeço-lhe pela visita, leitura e comentário.
Espero que volte sempre.
Beijos

Deusa disse...

hahahahahahha

"Humor ácido " do jeito que eu gosto....hahahahah

Fred Matos disse...

Fico contente que goste, Deusa.
Agradeço-lhe por vir, ler e comentar.
Beijos

Marcos Satoru Kawanami disse...

quem falou de FHC? foi o senhor.

Fred Matos disse...

Sim, fui eu, Marcos. Dele eu esperava muito mais que de Lula, e este, que não tem todos aqueles phds, conseguiu fazer um governo muito melhor no que se refere a distribuição de renda, coisa que para mim foi importante.
Bom fim de semana.
Abração

nina rizzi disse...

aiai. é a terceira vez que tentarei postar o comentário, vamos lá resoluta!:

eu dedico teui poema ao tasso jereissati. eu me dedico os teus apensamentos.

eu queria saber o nome do gênio da imagem de cima.

eu te deixo meu beijo e um bom fim de semana.

Fred Matos disse...

O neo-coronelismo nordestino, tão bem vestido e bem falante, arrisca fazer saudades dos Adautos Bezerras e Virgílios Távoras: bem dedicado o poema, Nina. E, a você, os chás de camomila, para que tenha muita paciência.
Agradeço-lhe pela visita, leitura e por insistir até conseguir por o comentário.
Beijos

Elga Arantes disse...

Muito bom!

Fred Matos disse...

Fico contente por você gostar, Elga, e agradeço-lhe a visita, leitura, comentário e por tornar-se acompanhante do blog.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias