terça-feira, novembro 18

Os homens bons – Joeldo Holanda

foto: Fred Matos

Joeldo Holanda ©


Os homens bons, quase sempre
     Têm o rosto nas estrelas
     E o coração nos canteiros.
     Têm fé no nascer dos sóis,
     Têm a alegria nos filhos,
     E a esperança nos sapatos.

Os homens bons, fatalmente
    Amam mais do que deviam.
    Têm mulheres complicadas,
    Têm amores de mentira.
    Mas são, sobretudo, amados
    Como artífices da vida.

Os homens bons, certamente
     São puros como as manhãs.
     São tímidos como as pedras,
     São fáceis como as crianças.
     São homens, como os antigos
     São máquinas, se convém.

Os homens bons, normalmente,
     Saem respirando a vida
     E chegam cheirando a trabalho.

Os homens bons, geralmente,
     São homens de mulher só.
     Não que uma só sempre amassem,
     Ou que uma só vez casassem,
     Mas é que há um porta-retrato
     Na mesa de cabeceira
     Enfeitada de memória
     Em casa de suas vidas
     Que lhes servirá de morada
     Após do mundo partirem.


6 comentários:

Anônimo disse...

Lindo!
Mas este homem ainda não nasceu.

Bjs Licko, homem da minha vida! (assim mesmo)

fred disse...

Então você não acredita em homens bons?
Não acha que sou um homem bom? (risos)

Sim, é lindo o poema do Joeldo.
Beijos, Lick

joeldo disse...

Nesse poema me auto-descrevo (rs)
E é assim que vejo muitos de meus amigos, caso do grande poeta Fred.
Fred obrigado por essa citação.
Forte abraço,
Joeldo

fred disse...

É assim que nos vejo também, meu amigo.
Não há nada para agradecer.
Abração.

Mari Amorim disse...

Pois é...
Adoro esse poema.
Acredito em homens bons,
qdo li pela primeira vez aqui,
há algum tempo atrás,descrevi
a essêcia do Joeldo Holanda,
o qual tenho muito orgulho.
Parabéns! ,gosto de passear,
por aqui e de seus textos tb
abraço
Mari Amorim

fred disse...

Obrigado, Mari.
Espero que venha sempre.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias