segunda-feira, abril 13

exercício esdrúxulo





ilustração: Salvador Dali 
mujer con cabeza del rosas


querendo cantar poema sólido
mínima retórica e nítida temática
procurei perenes palavras mágicas
sílabas ancípites e estética própria

desejando deificada poética lúcida
com rimas ricas e métrica clássica
sobracei sôfrego signos soando líquidos
pérolas plásticas de sonoridade acústica

melancólico porém maturei-o hermético
elidindo a silepse em silogismo erístico
erigindo fátuo falso ser enigmático

falta-me é fato tutela teórica e prática
para lograr em versos veículo lógico
que o abstrato transluza em telúrico




Fred Matos
publicado em “Eu, Meu Outro”
Editora Poesia Diária
Maio/1999

8 comentários:

Moça do Fio disse...

Quanta figura de linguagem , quanto recurso estilístico e acessórios de rima o senhor citou.

Uma belo exemplo de poema metalinguístico

;-))

fred disse...

Mas é só uma brincadeira mesmo: um exercício.
Obrigado, Moça, pela visita, leitura e comentário.
Beijos

Nanda Assis disse...

o poema ta show, mas a imagem roubou o foco. maravilhosa!

bjosss...

fred disse...

Dali é sempre fantástico e esta mulher com cabeça de rosas é magnífica.
Obrigado, Nanda, pela leitura e comentário.
Beijos

Mirse disse...

Esse exercício de tão hermético, impenetrável... ainda assim compoem versos lógicos na elegância clássica dos grandes potas.

Parabéns, amigo.

Beijos

Mirse

fred disse...

Obrigado, Mirse.
Contente pela sua leitura e comentário.
Beijos

Anita Mendes disse...

fred, eu chamaria esse teu poema de mulher.(rs)
complexo e sempre consegue o que quer...como por exemplo, se tornar em um belo poema!

ps: amo esse quadro!

saludos pra ti, fred.
Anita.

fred disse...

Obrigado, Anita.
Tirou-me um sorriso o seu comentário.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias