domingo, novembro 15

dança patética



foto: Mário Cravo Neto



na rede só algas e areia...

as palavras seguem submersas
e os bêbados mordem gravatas
enquanto dançam frenéticos
os esqueletos descalços

o sol não tarda que nasça...

as palavras seguem aladas
e os sóbrios sugam silêncios
enquanto correm elétricos
os fantasmas famintos

a cidade está desperta...

as palavras seguem ocas
e as crianças cheiram cola
enquanto voam patéticos
os discursos políticos.


Fred Matos

28 comentários:

Mari Amorim disse...

Querido Fred,
estou participando de uma Blog gincana,organizado pelo Eduardo PL do Blog Varal de Ideias,cuja tarefa seria mencionar tres blogs que nunca haviam participado da referida brincadeira,mencionei o teu,levei uma imagem,obrigada Fred,
Boas energias
Mari

Gerana Damulakis disse...

Fred: vc ainda está aqui em Salvador, ou já foi? Diga por e-mail sua disponibilidade para o futuro lançamento da antologia.

Chica disse...

Muito linda a poesia e o teu blog.Cheguei pela gincana (Mari)abração,chica

hfm disse...

Da realidade! Um grande abraço

myra disse...

aqui estou sempre admirando teus poemas, este entao é tragico mas é infelizmente a verdade, e é otimo, tambem a imagem e tremda e otima, tenhoa impressao que qdo escrevo para voce que foi amigo de meu irmao, ele tbem pode ler..um a braço,

Fred Matos disse...

Eu que agradeço, Mari, por divulgar o blog e, conseqüentemente, meus poemas e contos.
Ótima semana.
Beijos

Fred Matos disse...

Gerana,
Fico contentíssimo com a noticia do breve lançamento da “Antologia panorâmica do conto bahiano - século XX”.
Estou em Maceió. Fiquei somente uma semana em Salvador.
Para mim o melhor período do mês é entre os dias 22 e 30, mas, independente de qual seja a data, farei tudo que seja possível para ir.
Ótima semana.
Beijos

Fred Matos disse...

Agradeço-lhe, Chica, pela visita, leitura e comentário.
Volte sempre.
Ótima semana.
Beijos

Fred Matos disse...

Obrigado, Helena.
Bom te ver aqui.
Ótima semana.
Beijos

Fred Matos disse...

Myra,
Deixa-me muito contente que você tenha essa impressão, até porque sinto muita saudade do amigo Iosif.
Obrigado.
Ótima semana.
Beijos

Lara Amaral disse...

Incrível poema, Fred. Reflexivo, profundo... A linguagem usada é cativante.

Parabéns!

Abraços.

Fred Matos disse...

Obrigado, Lara.
Ótima semana.
Beijos

Adriana Godoy disse...

A diferença entre o discurso e a realidade é bem mostrada nesse poema. Uma realidade dura e triste contrasta comn o poema belo e denso. beijo.

Fred Matos disse...

Obrigado, Adriana. Fico contente que você goste.
Ótima semana.
Beijos

A Moni. disse...

Seja dia ou seja noite, esse mosaico estranho que forma a sociedade ainda espera a junção: comum-unidade.

Seremos?

Fred Matos disse...

Creio que um dia, sim, Moni. É lamentável que a evolução psíquica dos indivíduos não acompanhe o ritmo do desenvolvimento científico e tecnológico, mas o fato é que, embora lentamente, evoluímos.
Eu não creio que estarei aqui no tempo da justiça social e da igualdade dos indivíduos, mas creio que estes dias virão, exceto se conseguirmos ser tão estúpidos que prossigamos tornando inabitável o nosso planeta.
Agradeço-lhe a visita, leitura e comentário.
Ótima semana.
Beijos

Silvana Nunes .'. disse...

Navegando pela grande rede sem rumo com a intenção de divulgar o meu blog, cheguei até você e gostei do que vi, tanto que pretendo voltar mais vezes.
No momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da tela do computador está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar cuidado. Em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em http://www.silnunesprof.blogspot.com
Eu como professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através do exercício da leitura, da reflexão e enquanto eu existir, vou lutar para que os meus ideiais não se percam. Pois o maior bem que podemos deixar para os nossos filhos é o afeto e uma boa educação. Isso faz com que ela acredite na própria capacidade, seja feliz e tenha um preparo melhor para lidar com as dificuldades da vida. Nós professores temos a faca e o queijo na mão, temos conteúdo para isso. Dá trabalho sim, mas nada paga a sensação do dever cumprido, faz bem para a alma. VAMOS TODOS JUNTOS PELA EDUCAÇÃO NA LUTA POR UM MUNDO MELHOR ! SIM, NÓS PODEMOS.
Se gostar da minha proposta, siga-me.
Peço que ao responder deixar sempre o link do blog, pois às vezes a mensagem entram com o link desabilitado ou como anônimo. Por causa disso fico sem ter como responder as pessoas.Os meus comentários também entram via e-mail, pois nem sempre a minha conexão me permite abrir as páginas: moro dentro de um pedacinho da Mata Atlântica, creio que mais alto que as antenas, com isso a minha dificuldade de sinal do 3G. Espero que entenda quando não puder responder. Os únicos sons que escuto aqui é o dos pássaros, grilos, micos., caipora, saci pererê, a pisadeira, matintapereira ... e outras personagens que vivem pela mata.
Por hoje fico por aqui, Espero nos tornarmos bons amigos.
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre.
Saudações Florestais !

nina rizzi disse...

hoje estamos em diálogo. mas a sua imagem é bem mais bonita.. rsrsrs

um beijo.

Marcos Satoru Kawanami disse...

Fred,

quando eu entro na oficina do sapateiro aqui de Nhandeara, tenho dor no pulmão com o cheiro da cola.

aí eu pergunto: como é que os sapateiros não se viciam na cola de sapateiro?

M. Nilza disse...

Justa razão a indicação da Mari Amorin..
Seu poema é dos mais complexos - essa mistura política/poesia é dificil ter um tom legal e o se teve!! parabéns

beijos

Elis Zampieri disse...

Texto enxuto, tema denso, poesia... sempre boa.
Como é bom te ler Fred!

Fred Matos disse...

Visitarei o seu blog, sim, Silvana. Não hoje, pois foi um dia muito atarefado e estou vindo ao blog apenas para não deixar os amigos e amigas sem respostas e os devidos agradecimentos.
Mas posso adiantar que concordo com muita coisa que você disse no seu texto.
Agradeço-lhe pela visita e pelo convite.
Uma pena que a sua visão a impeça de ler.
Ótima semana.
Beijos

Fred Matos disse...

Estamos sim, Nina.
Não: a sua imagem é mais bonita.
Beijos

Fred Matos disse...

Provavelmente viciam-se, Marcos, como viciamono-nos aos nossos versos.
Abração.

Fred Matos disse...

Bondade da Mari, Nilza. E sua também, pela gentileza do comentário.
Volte sempre.
Beijos

Fred Matos disse...

Bom é ter leitores generosos como você, Elis.
Obrigado.
Ótima semana.
Beijos

BAR DO BARDO disse...

o maledicto disc-urso

Fred Matos disse...

O dito, o cujo.
Abração, Henrique.

pesquisar nas horas e horas e meias