segunda-feira, dezembro 14

sina




foto de "O Globo", retirada do blog Batom e poesias


FUTURO

“Na lente transparente

Olho de perto
a semente
Desenho de gente
Desígnio
Destino
O que será
desse menino?”

Rossana
em Batom e poesias




não sei quem é o autor da ilustração


se não temes o perigo
abraça-te ao menino
que está com a arma na mão

talvez a tua coragem
faça-o ver um irmão
não um outro inimigo

talvez assim escape à sina
de outros tantos meninos
na mesma situação

quiçá não se sinta condenado
à rotina da morte precoce
nas drogas, no crime, na prisão.


Fred Matos

29 comentários:

ma grande folle de soeur disse...

Esta sua poesia tocou uma corda sensível e ... bem que tragédia a desses meninos de rua de quem já ninguém quer ouvir falar quanto mais pensar... obrigada por escrever em nome deles :) Abraço grande

dade amorim disse...

Um tema difícil e doloroso, que pode ser visto por um lado mais lírico, como eu mesma fiz no Inscrições, mas me parece digno de uma abordagem assim como a sua, mais direta e aberta.

Haja coragem, Fred!

Beijo.

Fred Matos disse...

O meu, Ma Grande Folle de Soeur , não teria acontecido sem o de Rossana, cujo título é "futuro" e antecede o meu na postagem.
Agradeço-lhe por vir, ler e comentar.
Ótima semana.
Beijos

Fred Matos disse...

Antes de responder aqui, corri ao Inscrições. Ainda bem que você me chamou a atenção, Adelaide. De fato, você imprimiu um lirismo que é difícil usar em tema tão pungente.
Agradeço-lhe a visita, leitura e comentário.
Ótima semana.
Beijos

Essência e Palavras disse...

Perfeito. Como tudo por aqui...
Gosto muito de ler-te!

meu beijoo!

Flor disse...

Poesia forte e realista...

Tânia Meneghelli disse...

Oi Fred!

Depois de um tempinho ausente, hoje dei uma passadinha por aqui pra ver as novidades. Gostei, poemas fortes e bem escolhidos, como sempre.

Aproveito pra te desejar uma ótima semana, bem inspiradora, tá?

Beijoca!

A Moni. disse...

Transformar desespero em poesia é resultado de sensibilidade grande.
São cenas conhecidas, que calam o coração. E essas tuas palavras, reverberam...

Lindo, Fred!

Hercília Fernandes disse...

Quando leio poemas como os que aqui aprecio, penso quão imensa é a nossa cegueira e impotência diante quadros duramente concretos.

Triste ver nossas crianças nos caminhos do abandono e da marginalidade. Como mulher, mãe e educadora sinto-me amplamente comovida e, de certa forma, egoísta nos altos de meu mundo azuladamente cor-de-rosa...

Um beijo, Fred.
H.F.

Batom e poesias disse...

Tão honrada com meu poeminha na tua casa...

Ainda mais comovida com o seu poema que "complementa" de forma ainda mais brilhante e pungente a terrível sina de nossas crianças, fadadas ao desamparo ao descaso.

Que um dia essa realidade mude.
Um beijo enorme e cheio de esperança.

Rossana

myra disse...

dramatico, pobres dos meninos...dificl de resolver mas tem que tratar MUITO,até chegar a uma soluçao humana!!
que bom fred que voce, escreveu o que escreveu!!!
beijos

Adriana Godoy disse...

Esses dois poemas que seguem o mesma tema dão uma dimensão do outro lado da história. Às vezes gostaria de abraçar um menino desses, de verdade, mas o medo da bala sair antes me imobiliza.

Tenho alunos que assaltam, matam e consigo me entender com eles muito bem, até gostam de mim.

Aí me vem a história de Bortolotto e tantas outras e me vem a revolta.

Tudo é tão paradoxal como a nossa vida, como a vida dessas crianças.

Sei lá, me sinto impotente e sensível. Beijos.

J.F. de Souza disse...

menino,
como você cresceu

corajoso
bate no peito, fala alto
sabe o que tem que fazer
pra impor respeito

menino,
como você cresceu

esperto
sabe se virar, malandro
dribla toda adversidade
pra manter-se vivo

menino,
como você cresceu

armado
acostumado a um mundo de medo, ódio e morte
sabe atirar, se necessário for

e sabe,
ainda que inconscientemente,
que todos sao culpados
por teu crescimento rápido
pela morte do menino
e o nascer
de um criminoso

J.F. de Souza disse...

Ainda vou trabalhar melhor essa idéia que surgiu. Obrigado pela inspiraçao*. (E me perdoe a falta do til.)

1[]!

renata carneiro disse...

tudo o que esses meninos precisam é do carinho que cabe num estender de mãos.

beijo.

Fred Matos disse...

Agradeço-lhe, Essência, e fico contente por você gostar.
Beijos

Fred Matos disse...

Agradeço-lhe pela visita, leitura e comentário, Flor.
Beijos

Fred Matos disse...

Obrigado, Tânia. É sempre bom receber-te.
Beijos

Fred Matos disse...

Deixa-me comovido, Moni.
Obrigado.
Beijos

Fred Matos disse...

"e, de certa forma, egoísta nos altos de meu mundo azuladamente cor-de-rosa..."

Sinto-me assim também, às vezes, Hercília, e me pergunto se poderia fazer mais, e sabendo que sim, me pergunto por que não faço, e faço poesia, que, infelizmente, não ajuda muito, até porque não tem o acalce necessário para mudar a mentalidade de pessoas que poderiam fazer muito e parecem não ver a realidade.

Agradeço-lhe por vir, ler e comentar.

Beijos

Fred Matos disse...

A honra é minha Rossana. Este seu poema não é exceção: em geral eu gosto muito da sua poesia e ontem aconteceu de ocorrer-me uma espécie de "resposta" ou de "complemento" ao seu poema, nada mais natural, portanto, que trazê-lo para cá.
Agradeço-lhe, amiga.
Beijos

Fred Matos disse...

Talvez devêssemos aceitar que as coisas mudam lentamente e não na velocidade que gostaríamos, Myra, mas é inquietante, é doloroso, é triste, observar que muito pouco tem sido feito para solucionar o problema das crianças que vivem nas ruas e cujo destino, raríssimas exceções, é o crime, as drogas, a morte precoce.
Agradeço-lhe pela leitura e comentário.
Beijos

Fred Matos disse...

Adriana,
Você como sempre se mostra uma leitora atenta: o meu poema é exatamente sobre esta situação pendular, entre a vontade de ajudar e o medo de se tornar vítima.
Obrigado.
Beijos

Fred Matos disse...

Gostei do poema, J.F.
Obviamente sempre se pode melhorar.
Agradeço-lhe pela visita, leitura, poema e comentário.
Abraços

Fred Matos disse...

Pode ser que precisem mais que carinho, Renata, mas, com certeza, carinho é fundamental.
Fico contente por sua visita, leitura e comentário.
Obrigado.
Beijos

O Importante é você gostar...Acredite disse...

Lindas Poesias!E obrigada pela força no meu blog!beijos

Fred Matos disse...

Jacqueline,
Cheguei por acaso ao seu blog e, apesar de não conhecê-la, fiquei preocupado, até porque eu tenho uma filha que tem a sua idade.
Uma coisa só o tempo ensina, e eu já tenho quilometragem suficiente para saber: nada, nenhuma dor, nenhuma amargura, dura para sempre. Infelizmente as coisas boas também são passageiras e a vida é esta alternância entre bons e maus momentos. Cumpre-nos gozar os bons momentos e suportar os momentos ruins. Desistir nunca.
Espero que você já esteja vivendo dias melhores, e se não estiver, que tenha paciência para esperar que a tempestade passe.
Deixou-me contente que tenha vindo me visitar, que tenha gostado dos poemas e que passe a acompanhar o blog.
Fique bem, menina.
Beijos

Wania disse...

Fred

Este diálogo poético entre você e a Rossana ficou muito bonito, apesar da triste realidade que ele espelha!
Triste sina... que estas "sementes" possam germinar em terras mais propícias!


Bjão nos dois!

Fred Matos disse...

Tomara que possam, sim, Wania.
Agradeço-lhe por vir, ler e comentar.
Beijos

pesquisar nas horas e horas e meias